Nosso Propósito na Terra

Alguns de vocês se questionaram por que vocês estão aqui na Terra, e para muitos de vocês, sem dúvida, parece não haver razão. Certamente não é meramente trabalhar para viver ou passar por períodos de doença, pecado ou carência. Então, na hora em que se tem idade suficiente para ter algum sentido e saber viver, é hora de morrer. Essa não é uma boa razão para ter nascido.

Todos os que refletiram profundamente sobre esse assunto chegaram finalmente à conclusão de que nascemos com nenhum outro propósito além de mostrar a glória de Deus. “Os Céus declaram a glória de Deus; e o firmamento anuncia a obra das suas mãos.” Nascemos filhos de Deus, mostrando a vida de Deus, a eternidade e a imortalidade de Deus.

O Mestre disse: “Por que me chamas bom? Não há bom senão um só, isto é, Deus”.

Nós mesmos não somos bons. Somos apenas os instrumentos pelos quais o bem do Pai alcança o mundo e nascemos com o propósito de mostrar a beleza, a graça e o amor de Deus, e não nossas próprias virtudes.

Nós nunca nascemos meramente para trabalhar a fim de sobreviver. Nascemos no sentido de trabalhar pela alegria do trabalho, com o intuito de mostrar alguma medida da obra de Deus. Nunca nascemos para gerar filhos sofrendo, para viver de suor e labuta ou de lágrimas.

Nascemos com o objetivo de sermos herdeiros de Deus, co-herdeiros de todas as riquezas celestiais aqui na Terra.

Por que então perdemos o caminho?

Porque desde a nossa infância fomos afastados de Deus por não sermos ensinados a viver conscientemente em Deus. Fomos afastados de Deus mesmo quando ainda estávamos no ventre de nossa mãe e, quando nascemos, estávamos completamente separados de Deus.

Fomos ensinados a viver de todas as formas, exceto o caminho de Deus.

Agora, como o Mestre e muitos outros mestres espirituais revelaram, temos que encontrar o caminho de volta à união consciente com Deus e nos reunirmos com Ele. Não podemos, no entanto, nos reunir com Deus, porque nunca nos separamos Dele. É impossível alguém se separar de Deus. “Eu e meu pai somos um” (João 10:30) e esse relacionamento de unidade não pode ser quebrado por ninguém em nenhum momento. É impossível!

Não poderia haver pecado suficiente para nos separar de Deus. Não poderia haver desastre, nem mesmo a morte, que pudesse nos separar de Deus e do Seu Amor, porque uma pessoa não pode ser separada de si mesma. Um é um, e eu e o Pai o constituímos. Você e o Pai constituem aquele que é inseparável e indivisível, e “o que, portanto, o banho de Deus uniu”, nenhum homem pode separar. Não é uma questão de “não deixe o homem separado”. É uma questão de o homem não ter o poder de se sobrepor a Deus.

person holding terrestrial globe scale model taken
Foto por Artem Bali em Pexels.com

É uma forma de egoísmo acreditar que o homem pode desfazer a obra de Deus. Isso tornaria o homem maior que Deus. “O que, portanto, Deus uniu” nenhum homem pode separar, e Deus uniu-se a si mesmo como seu filho, como o próprio ser manifesto de si mesmo.

Essa é uma relação indestrutível e indissolúvel, um relacionamento inquebrantável. Uma vez que sabemos disso, somos conscientemente um com Deus, e isso traz o relacionamento em expressão ativa.

Joel S. Goldsmith – Cap.1 – A Verdadeira Oração – Nosso Propósito na Terra do Livro: A ALTITUDE DA ORAÇÃO

Autor: CAMINHO INFINITO NA PRÁTICA - reggisbrother

Coach Místico. Não sou nada. Não busco nada de ninguém. Nunca serei nada e nem posso querer ser nada. Apenas compartilhando a Graça. Paz, fique calmo.

Nenhum pensamento

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s