A REALIZAÇÃO DA OMNIPRESENÇA, ONIPOTÊNCIA E ONISCIÊNCIA É ORAÇÃO

Há momentos em que nos perguntamos se, no momento, estamos sob a jurisdição de Deus, ou se, de alguma forma, nos desgarramos ou nos separamos de Deus. Em momentos assim, e eles chegam a todos, uma forma de oração é esse reconhecimento:
Para onde vou do teu espírito? ou para onde fugirei da sua presença?
Se subo ao céu, tu estás lá: se eu fizer minha cama no inferno, eis que tu estás aí.
Se eu tomar as asas da manhã e habitar nas partes mais remotas do mar; Até ali a tua mão me guiará, e a tua destra me susterá. (Salmo 139: 7-10)

A palavra “onipresença” vem, e nos encontramos de volta no reino de Deus. Onipresença! Residir na realização da Onipresença é uma forma de oração.
É reconhecer a Presença de Deus onde estamos: céu ou inferno, morte, seja qual for ou onde quer que seja. É reconhecer que existe apenas um Poder e que a aparência, por mais assustadora que seja, não é um poder. Portanto, deixe-o continuar aparecendo. Como não é um poder, não tentamos nos livrar dele. Nós não tentamos superá-lo. Nós não tentamos resistir. Nós reconhecemos a Onipotência:

“Deus é onipotência. A onipotência está dentro de mim, e não há poder externo para mim”. Nós desconsideramos a aparência, e nossa oração, que é o reconhecimento da Onipotência, é respondida.
A oração é um reconhecimento da palavra “onisciência”. Isso é um lembrete de que não sabemos como orar ou orar, porque não sabemos o que é
bom para nós. Achamos que sabemos o que gostaríamos de ter, mas também uma criança que está buscando um quilo de chocolates, que nem sempre são tão bons quanto parecem. Nossa oração mais segura é a palavra “Onisciência”:

Deus é o onisciente. Eu não tenho que saber nada; Eu não tenho que tomar uma decisão. Se estou mantendo aberta esta linha de comunhão, posso esperar para ouvir a decisão de Deus, porque Deus é onisciente. Deus sabe para onde devo ir e por que e quando. Se eu estou mantendo aberta a linha interna de oração através da escuta, a Onisciência irá revelar Seu plano para mim. A Inteligência onisciente revelará Seu caminho, Sua vontade, Seu plano, Sua direção, Sua orientação, Sua proteção.

Já que levamos o nosso Cristo dentro de nós, e seu nome é onisciência, por que temos que usar palavras e pensamentos?

Por que não podemos simplesmente descansar e deixar que Ele execute Suas obras?

Isso é o que acontece. Nós temos uma experiência. É como um movimento ou transição na consciência e dizemos: “Enquanto eu estava cego, agora vejo”. O Cristo é realmente minha identidade, não tenho nada a fazer senão deixar o Cristo viver a minha vida ”. Agora estamos no lugar onde nos curamos com um sorriso, porque não estamos mais lidando com a corporeidade de uma forma branda ou séria. Agora estamos lidando com a verdade e estamos deixando a verdade nos libertar.

Nós devemos orar sem cessar. Pode parecer impossível fazer isso enquanto estamos vivendo uma vida humana, mas eu digo que é possível. É uma questão de prática. É uma questão de domínio, uma questão de determinar viver pela oração, mas sabendo também o que significa a atitude de escuta da oração.

sea-beach-footprint-steps.jpg
Foto por Jaymantri em Pexels.com

Há passos ao longo do caminho da oração, começando com aquele passo preliminar de Praticar a Presença de Deus, refletindo ou contemplando o que quer que seja dentro de nós, de natureza espiritual. Não posso começar uma meditação dizendo: “Eu sou Deus”, porque estou diante de todos os erros do meu estado humano, e estaria me chamando de mentiroso. Em vez de fazer isso, reconheço que há algo de Deus em mim ou no mim, que há algo a ser alcançado, algo a ser conhecido. Então, eu penso sobre isso, suas qualidades, sua natureza e sua atividade.

Por fim, através desse tipo de prática, chegamos a uma quietude tão interior que o mundo exterior não nos perturba tanto; nós não reagimos tanto a isso, e isso se torna cada vez menos real para nós. Começamos a ter menos medo dos poderes deste mundo, uma maior confiança e segurança no Infinito Invisível, e estamos começando a transferir nossa fé e nossos medos no mundo exterior para uma convicção, uma segurança e uma paz interior dentro de nós.

Nós ainda estamos na dualidade porque temos esse Eu divino que somos e esse ser humano daqui que não encontrou totalmente o caminho de volta para casa. Ele está se aproximando. O Pai está saindo para encontrá-lo; O / está se anunciando. O / interior e a pessoa sem estão se conhecendo melhor. Eu acho que eles estão começando a amar um ao outro. Há um calor, um apego se desenvolvendo, um companheirismo, uma comunhão. Ainda é dualidade.

De fato, todo o ministério de Jesus Cristo era dualidade, exceto na breve revelação em que ele revelou sua verdadeira identidade.

Se nós permanecermos na Palavra e deixarmos a Palavra habitar em nós, se começarmos a comungar com o Espírito divino dentro de nós, ficarmos amistosos com Ela e alcançarmos um lugar onde realmente possamos ter um sentimento de unidade com Ela, o dia chegará quando numa meditação profunda, desaparecemos completamente. Todos os vestígios de nós estão perdidos e somente / permanecem.

Estamos olhando para este mundo, não como um ser humano, mas como Eu, sem forma física, absolutamente incorpóreo. Podemos estar no céu olhando para baixo, ou sob o oceano olhando para cima, porque agora preenchemos todo o espaço. Assim como Deus preenche todo o espaço, Deus manifesta todo o espaço e nós somos Onisciência, Onipotência e Onipresença enquanto estamos na parte mais profunda de nossa meditação. Nós agora encontramos nosso caminho para casa.

Neste ponto, a grande maioria daqueles que tiveram a experiência retornam ao mundo e continuam a vida da dualidade. Eles vivem a vida dos seres humanos na terra, e ao mesmo tempo vivem a vida da identidade espiritual dentro de si mesmos: eles vivem em dois mundos. Muitos não recapturam o segredo do que aconteceu, e vivem vidas muito infelizes, porque a Experiência pode nunca mais voltar. Eles vivem totalmente aqui em seu estado humano, nunca mais voltando ao seu estado espiritual.

Joel Goldsmith

Capítulo 12 – VIVENDO PELA ORAÇÃO – A REALIZAÇÃO DA OMNIPRESENÇA, ONIPOTÊNCIA E ONISCIÊNCIA É ORAÇÃO – DO LIVRO: A ALTITUDE DA ORAÇÃO.

 

Autor: CAMINHO INFINITO NA PRÁTICA - reggisbrother

Coach Místico. Não sou nada. Não busco nada de ninguém. Nunca serei nada e nem posso querer ser nada. Apenas compartilhando a Graça.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s