Qual é o conceito que devemos assumir do corpo?

Pergunta: A Ciência Cristã ensina que o corpo é um conceito sensual. O Caminho Infinito ensina que o corpo é o templo do Deus vivo. Você poderia esclarecer isso, por favor?
Resposta: Veja, estamos sempre falando em um sentido duplo. Estamos sempre falando em duas línguas e os alunos devem reconhecer isso. Do contrário, cometerão o mesmo erro que destruiu a Índia. A Índia tem uma das maiores heranças espirituais comparado a qualquer nação na terra. A Índia é a sede da revelação espiritual original. A Índia tem em seus ensinamentos algumas das verdades reveladas mais espirituais já dadas ao mundo. Mas por que então a Índia está em sua condição atual?

Que ninguém responda isso seja devido a ignorância, ou que é fruto do colonialismo, pois por trás disso está o erro.

ILUSÃO NÃO PODE SER EXTERNALIZADA


Gautama, o Buda, teve uma revelação da verdade absoluta, além da qual não há revelação conhecida. Em outras palavras …. existem outras revelações iguais a ele, mas nenhuma além dele. Nesta revelação, ele viu que este mundo de aparência é maya, ou ilusão. Agora, se você entende isso corretamente, você tem o cerne de todos os ensinamentos místicos. Se você entender incorretamente, isso irá destruí-lo como destruiu a Índia. Gautama o Buda entendeu o que isso significava, e ele demonstrou isso por suas curas e pela disseminação de sua mensagem por toda a Índia, numa época em que não havia telégrafos, correios rápidos ou aviões.
No entanto, sua mensagem se espalhou como um incêndio, e se espalhou por causa de seus frutos, e seus frutos surgiram desta maneira:

No ensinamento Advaita da Índia, é revelado que existe apenas um Ego, um
“Eu”, um “eu sou o que sou”, e esse “eu que EU sou” constitui a consciência do universo.
Então, o que aparece como uma cena mortal não é uma cena mortal. A maneira como Ele aparece para nós constitui a mortalidade, ao passo que Ele, em si, é este universo divino. Portanto, a ilusão não está aqui no mundo, pois a ilusão não pode ser externalizada. Você pode escrever essa frase em sua mente em maiúsculas: ILUSÃO NÃO PODE SER EXTERNALIZADA. Ilusão é um estado de pensamento enganoso, e só pode ocorrer dentro da mente de um indivíduo, não externamente a ela. Portanto, este mundo é o mundo de Deus. É o templo do Deus vivo, mas como o vemos com olhos e ouvidos finitos, aquilo que vemos é apenas a imagem ilusória da Realidade que está lá. A ilusão não está fora do mundo; é na mente que está vendo o mundo falsamente.
Pois bem, esse ensino é a base de todo ensino místico, incluindo o Caminho Infinito. Essa é a revelação do Caminho Infinito – uma re-Revelação – de que Eu mesmo sou um com Deus e, portanto, sou Infinito, sou eterno e sou imortal, e meu corpo é o templo do Deus vivo. Lembre-se de que, quando declaro isso, não o estou declarando apenas para Joel. Estou declarando isso como uma verdade universal sobre cada indivíduo que existe nesta terra, ou quem quer que seja que já
existiu, ou quem existirá: Eu sou infinito, eterno, ser espiritual, um com Deus, o próprio Cristo de Deus, o Filho de Deus, a geração de Deus, não separado e à parte de Deus, mas absolutamente um com Deus. Portanto, estou olhando e vendo você, e você é esse Ser infinito, espiritual, divino, cujo corpo é o templo de Deus. Eu vejo isso com minha visão? Não. Com minha visão, vejo jovens, meia-idade e velhos. Vejo doente e bem, pobre e rico. Mas pelo menos eu tenho bom senso o suficiente para saber que nada disso está lá fora nesta sala. É tudo uma imagem ilusória na mente humana, e porque há apenas uma mente humana, é a imagem ilusória em sua mente e na minha. Mas não tem existência externalizada.
Eu sou a própria integridade espiritual – em minha mente, em minha alma, em meu ser e em meu corpo, e esta é uma verdade universal. A forma como meus olhos veem o mundo é maya, ilusão, mas a ilusão não está lá fora.
A ilusão está aqui em cima (aponta para a cabeça). Portanto, não pode ser corrigido lá fora, e é por isso que a oração, como é normalmente conhecida, deve falhar.

É por isso que a oração é um fracasso total. Isso é porque nas dezenas de milhares de igrejas que existem, nenhuma delas – exceto as poucas que despertaram – pode tornar suas orações eficazes. A razão é que eles estão tentando melhorar o
ilusão. Bem, você sabe, se eles tivessem sucesso, ainda seria uma ilusão! Seria apenas uma boa ilusão em vez de uma má ilusão.


Agora, deixe-me ler algo para você no jornal de 25 de abril: “A Srta. Betty Lou, que como uma menina de dez anos, recebeu as orações da nação para poupar sua mão direita do câncer, vai se casar no dia 4 de junho. Ela tem agora vinte e um anos e se tornará a noiva de fulano de tal. Em 1949, a jovem pediu aos leitores do Memphis Commercial Appeal que rezassem para que ‘não posso perder minha mão e que logo possa me recuperar completamente’. Milhões oraram por ela, mas os médicos mais tarde decidiram que o mais correto seria que a mão fosse amputada para salvar sua vida. ”
Diga-me, o que havia de errado com as orações de milhões? Milhões! Agora, você sabe, apenas as pessoas da igreja oraram. Não eram as pessoas que não eram da igreja que oravam. Foram os frequentadores da igreja e milhões deles, mas eles não salvaram a mão dela – nem todos os milhões deles. Por quê? Porque tudo o que eles estavam fazendo era rezar para salvar uma ilusão, tentando mudar uma ilusão, rezando para fazer algo com essa imagem ilusória, que eles pensavam que estava aqui em uma garota, mas que não existia em nenhum lugar exceto na crença da mente humana em dois poderes.


Uma pessoa poderia ter salvado a mão daquela garota – uma pessoa que não teria tentado salvar uma mão; uma pessoa que não teria tentado curar um câncer; uma pessoa que teria percebido que Deus constitui o ser individual, e qualquer aparência em contrário é ilusória, é uma imagem na mente sem substância espiritual, sem causa espiritual, sem lei espiritual, sem entidade ou identidade espiritual – maya, Ilusão; uma pessoa que teria reconhecido que se você ver um oceano no deserto, você não precisa de mangueiras de borracha para drená-lo; se você vir uma cidade à distância no deserto, não procure uma equipe de demolição para derrubá-la. Reconheça isso como ilusão e atravesse-a, e você descobrirá que não tem mais substância do que qualquer ilusão.
Portanto, no trabalho de cura, ou na vida espiritual, não tente mudar este mundo exterior. Não tente mudar seus amigos e parentes. Não tente mudar seu temperamento, disposição ou saúde, mas reconheça dentro de seu próprio ser que a própria onipresença, onipotência e onisciência de Deus tornam impossível que o pecado, doença, morte, carência e limitação existam externamente na realidade. Eles podem existir apenas no sonho mortal, que é uma crença em dois poderes, e na proporção em que você renuncia a essa crença em dois poderes, você encontra o sonho desvendado.


Veja, seu corpo é o templo do Deus vivo. Quando você se olha no espelho, não vê seu corpo. Você vê o conceito da mente humana sobre o seu corpo – um conceito puramente ilusório – e enquanto você estiver olhando através dos seus olhos, tudo o que você pode ver é o conceito ilusório. É apenas em suas meditações, quando você está percebendo a graça de Deus, a onipotência e onipresença de Deus, que você tem vislumbres momentâneos de nosso Ser divino, e às vezes
até mesmo um lampejo do Corpo espiritual, que é realmente leve. É muito leve. Você sabe que é luz porque, você sabe, não é, que não existe som? Você sabe que existem apenas vibrações ou ondas saindo da minha boca, e não há nenhum som. O som só ocorre quando essas vibrações tocam seu ouvido, e então seu ouvido transforma as vibrações em som.
Da mesma forma, não há cor nessas flores e nenhuma cor em meu terno ou em seus vestidos.
Existe apenas uma vibração leve, completamente incolor, e é somente quando essa vibração atinge seus olhos que seus olhos transformam essas vibrações em cores. É por isso que é possível para uma pessoa daltônica ver uma cor totalmente diferente da que existe. (…) O que você vê com seus olhos não é realidade e não é fisicalidade. É uma vibração e, em sua verdadeira essência, é luz, e isso você vê às vezes.

Joel – Série Perguntas & Respostas – Este trecho é da Gravação nº 339, Primeira Classe Fechada em Londres de 1960, Lado 1: “Realidade e Ilusão”.



Categorias:Assuntos, Perguntas & Respostas

Tags:, , , , ,

1 resposta

  1. Perfeição do #imutável. Agraciada publicação! Realidade ÚNICA. Agradecida ao excelso SUPREMO DEUS VERDADE q reside em VOCÊ.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: