Meditação pelos problemas do Mundo

Após diversas experiências da onipresença através de Joel realizando curas e proteção. Joel imaginou grupos de pessoas em todo o mundo que se dedicariam a períodos específicos do dia para a realização do Cristo em conexão com os problemas do mundo.

Havia um forte anseio dentro dele de introduzir essa ideia em maior escala para mais pessoas, e em várias ocasiões diferentes ele sentiu que estava pronto para começar este trabalho. De fato, já em 1950 Joel escreveu, me pedindo para fazer parte de tal grupo para continuar o trabalho diário para realizar a atividade do Cristo nos assuntos mundiais. Mas foi só em janeiro de 1956 que ele começou a trabalhar com um pequeno grupo de estudantes no Havaí nessa linha. Então, nas aulas de março daquele ano em Nova York, cerca de vinte e cinco pessoas foram convidadas a se reunir com Joel enquanto ele apresentava essa nova fase do trabalho para eles.

Ele enfatizou o princípio do sigilo e salientou muito claramente que nunca haveria qualquer glória pessoal ligada ao trabalho porque ninguém saberia que estava acontecendo. Mais tarde, Joel convidou todos aqueles que estavam interessados ​​em se dedicar ao trabalho mundial para participar:

Você está disposto a ser contado entre aquelas pessoas dedicadas e consagradas que se elevaram acima do egoísmo e que pensam em termos de universalidade e não de personalidade?

Você está disposto a dar períodos de meditação todos os dias para a dissolução do sentido material que mantém o mundo em cativeiro?

O Cristo está escondido dentro de você, mas você deve liberar esse Cristo no mundo. Esteja disposto a sentar no silêncio até que você tenha um sentimento consciente de que Deus está no campo. Então o Cristo está funcionando.

Depois de ter alcançado a consciência do Cristo, perceba que este Cristo está dissolvendo os erros desse sentido material que dissolve o mundo – e que essa compreensão do Cristo está abrindo a consciência humana para uma receptividade à Verdade. Só para fazer a afirmação de que a consciência humana está sendo aberta para a verdade é uma perda de tempo, mas ter percebido o Cristo e depois saber que essa realização do Cristo está operando na consciência humana para torná-lo receptivo à Verdade será eficaz.

Nesta meditação você não está criticando ou condenando ninguém. Você não está julgando se o sentido material está operando neste ou naquele. Você está percebendo que onde quer que o sentido material levante sua cabeça, este Cristo realizado está dissipando isto. . . .

adult asian bald buddhism
Foto por Pixabay em Pexels.com

Dê três períodos de cada 24hs para o mundo. Esta é sua contribuição para a liberdade mundial. Portanto, três vezes a cada dia abra um caminho para o Espírito do Senhor Deus que está em você para escapar ao mundo.

Deixe o seu período de meditação apenas ser apenas para o propósito de sentir uma consciência da presença de Deus. Quando isso for alcançado, esse é o fim desse período de meditação para o mundo. Em sua segunda meditação dedicada à liberdade do mundo, novamente alcance a consciência da presença de Deus e perceba que essa percepção do Cristo está dissipando o sentido material na consciência humana. Comece sua terceira meditação novamente com a realização do Cristo, e então reconheça que essa realização do Cristo está dissipando o sentido material e abrindo a consciência humana para uma receptividade à Verdade.

Este é o seu presente para o mundo – pouco para dar pelo inestimável presente que você recebeu.

O mundo não é uma agregação de muitos seres humanos, cada um vivendo sua própria vida separada e à parte de todas as outras. Cada um sofre no grau em que o mundo sofre. Não é possível estar neste mundo, embora não o façamos e não conheçamos os sofrimentos da humanidade. Como disse Joel: “Estamos no mundo e, embora vivamos num sentido de maior segurança e maior paz do que o mundo, no entanto, estamos em uma dívida para com o mundo. . . . e estamos tentando contribuir com algo a fim superar esses problemas “.

Essa atividade de meditação diária em todo o mundo foi a resposta de Joel aos males que ele viu no mundo e a única maneira pela qual ele sentiu que poderiam ser remediados. Através da realização do Cristo, aqui um e outro alguém seria levantado, que surgiria com uma solução para algum problema que incomoda o mundo. Apareceria de uma maneira normal e natural, mas o ímpeto para aquela atividade, para aquela nova ideia ou novo líder, viria desta atividade espiritual do Cristo que estava sendo liberado no mundo por esses trabalhadores silenciosos e desconhecidos. Aqueles que foram criados para cumprir um propósito nos assuntos mundiais, sem dúvida, nunca saberiam a fonte da impulsão que os ativou.

As questões diante do mundo e a perturbação do mundo de hoje como: desonestidade na política e nos negócios, ignorância no cristianismo, falta de moral nas relações humanas – não podem ser resolvidas pelos meios atualmente utilizados.

Nenhuma quantidade de exposição, punição ou pregação irá melhorar os pensamentos ou atos: de homens e mulheres. Não será moralizando, não será prometendo recompensa, que irá influenciar a condução da trilha no caminho. Somente quando a alma do homem é tocada pela Luz espiritual, os valores morais são liberados em expressão. Apenas quando ideais espirituais tomam posse do indivíduo, ele pode ser a saída para a expressão de ideias de integridade. Quando a iluminação interior ocorre, a paz exterior e a harmonia são manifestadas nos pensamentos e atos da humanidade.

Moralidade, integridade e retidão não são do corpo ou da mente, mas são qualidades da Alma e aparecem como pensamentos, soluções e ideias de homens e mulheres. A Alma é tocada pela Luz divina de duas maneiras:

  • Através da preparação na consciência do indivíduo através de séculos de desenvolvimento;
  • Através do toque de uma pessoa já iluminada;

À medida que os iluminados de todas as épocas tocam os sentidos obscurecidos do homem e despertam uma centelha, essas centelhas no tempo inflam as chamas da Luz, e assim o trabalho é levado adiante na consciência humana até aquele Dia, profetizado há muito tempo, quando o Reino dos Céus estará estabelecido na Terra. Neste Dia, a paz, a alegria e a prosperidade serão a experiência natural de todos ao longo do tempo.

Por fim, Joel não estava otimista sobre o futuro imediato do mundo com todos os seus problemas, mas sua visão de longo alcance era otimista. Ele sabia que o mundo teria que passar por alguns momentos difíceis, pois os males que agora são desenfreados no mundo estavam sendo destruídos.

Tudo isso é um prelúdio para aquele glorioso Dia em que o homem não mais viverá pela força ou pelo poder, mas pelo gentil Espírito de Cristo. Que o Cristo, que é a pedrinha na mão de Davi matando Golias, a pedra esculpida da montanha sem o uso de mãos humanas, quando se perceber, revelará a impotência do poder temporal e a glória do único Poder de quem reinado não haverá fim.

Um novo mundo pode se tornar uma experiência universal apenas quando as correntes que atam os homens são quebradas.

E quais são essas cadeias que mantêm o mundo em cativeiro?

É algum inimigo da liberdade na forma de uma ditadura implacável, uma ideologia, uma guerra de desastres econômicos ou o flagelo da doença?

Uma ditadura após a outra tiveram seus dias. Ideologias vieram e se foram. Depressões ocorreram em uma espécie de ciclo recorrente, apenas para serem seguidas por períodos de grande prosperidade. Assim como a paz após a guerra foi apenas uma trégua precária, certas doenças causaram sua devastação, e depois foram encontradas curas para elas, às vezes abrindo caminho para doenças novas e ainda mais mortais. Todas essas fases da escravidão humana foram superadas muitas vezes apenas para serem substituídas por novas formas.

E assim continuará até que um Novo Elemento seja introduzido na consciência humana, o qual dissolverá o desejo de poder, a ganância e o medo que constituem a consciência humana atualmente. Esse Novo Elemento pode ser chamado por muitos nomes: a Presença de dentro realizada, o Messias predito de Eras, o Cristo de cujo reino não haverá fim. O nome não é importante. O que Ele realmente é, é uma realização absoluta e convicção de um Poder que não conhece opostos e nenhuma oposição. Com a sua vinda, as primeiras coisas são passadas “, e eis que todas as coisas são novas.

Que este Novo Elemento possa ser introduzido na consciência humana é a visão do Caminho Infinito. Como isso pode ser feito é o aspecto maior, mais amplo e o melhor desta mensagem, assim como do seu verdadeiro propósito, que nunca foi principalmente no sentido de tornar alguns milhares de pessoas mais saudáveis, mais felizes ou mais ricas. A visão de O Caminho Infinito é que, através da dedicação espiritual daqueles que abraçam os princípios mais profundos do ensinamento místico, alcancem as alturas da consciência mística, a consciência humana pode ser emancipada de si mesma, que a Presença escondida dentro pode surgir em Seu esplendor e glória universalmente.

Lorraine Sinkler no Livro: Jornada Espiritual de Joel S. Goldsmith.

Site hospedado por WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: