ATRAVÉS DO PERDÃO, ALCANÇAMOS O ALTAR

Na medida em que permitimos que o amor flua de nós, alguns que são abertos e receptivos serão curados: fisicamente, mentalmente, moralmente, financeiramente ou de qualquer forma que sua necessidade possa ser atendida. Se, no entanto, não houvesse uma pessoa receptiva em todo o mundo para ser abençoada pelo nosso amor e pela nossa verdade, nós mesmos seríamos abençoados.

É impossível a nós chegar ao trono de Deus puro de espírito e não atrair a nós todos os que estão prontos no sentido de sermos perdoados, todos os que estão prontos para serem curados ou enriquecidos. “Eu, se for levantado da Terra, atrairei todos a mim” – nem todos os que existem no mundo, mas todos os que estão prontos, abertos e receptivos.

Nós poderíamos sentar em nossa casa sozinhos sem que ninguém soubesse o que está acontecendo em nossa consciência, e no dia seguinte algumas pessoas pediriam por nossa orações, por ajuda, por cura, e podemos nos perguntar como eles sabiam. Existe apenas uma Alma, um Espírito, uma Consciência. Tudo o que está em minha consciência que é puro atrai para mim aqueles que precisam disso.

No amor à humanidade estamos amando o Cristo, e somente no amor que expressamos à humanidade estamos expressando amor ao Cristo. A oração que traz a demonstração da graça de Deus para a plenitude de nossas vidas é a oração em que vamos a Deus com um coração puro.

Eu não estou pedindo o seu poder sobre qualquer coisa ou alguém. Eu não quero que você destrua meus inimigos. Peço que perdoe meus inimigos.

Pai, procura meu coração, purifica-o, remove o que está nele de uma natureza errônea e deixa que Sua graça desça sobre mim. Você conhece as intenções do meu coração. Que a Tua Graça seja sobre mim.

Com essa atitude, não demorará muito para que tenhamos desenvolvido o suficiente da consciência quarta dimensão para que recebamos respostas.

A própria oração chegará até nós no momento em que nossa consciência estiver purificada e permanecermos na presença de Deus, completamente imóvel, sem qualquer desejo, exceto um:

Aqui estou. Me preencha! Seja minha mente; seja minha alma; Seja meu espírito. Eu não busco nada de Ti, Deus. Busco apenas ser um instrumento através do qual Tua graça, Teu amor, Teu perdão, Teu suprimento e Tua presença infinita fluam através de mim para o mundo.

Nisso não há desejo terreno ou material. Quando nos purificamos e nos preparamos, a oração se torna uma atitude de escuta. O ouvido está aberto, e nele flui aquele Espírito de Deus, mas somente se nos purificamos, somente se orarmos pelo inimigo, somente se estivermos perdoando setenta vezes sete, somente se estivermos compartilhando nossa pequena porção de óleo ou bolo de refeição. De agora em diante não mais somos receptores, somos transparências através das quais flui a graça de Deus. Considerando que antes de podermos ter sido o homem da Terra, buscando alguma coisa, agora somos os filhos de Deus através dos quais as bênçãos de Deus fluem para aqueles que ainda estão nas trevas.

Através da oração, fazemos contato com o Espírito interior e assim comungamos com nossa Fonte e produzimos frutos espirituais. Nós olhamos para o mundo sem hostilidade, sem lembranças de queixas, com pleno perdão daqueles que nos ofenderam pessoalmente, racialmente ou nacionalmente. Neste momento, não estamos julgando ninguém, nem o mantendo em críticas ou condenações. Se não pudermos no momento sentir perdão, pelo menos podemos pedir ao Pai que nos faça o perdão e orar para que o inimigo seja despertado, perdoado, esclarecido e iluminado.

Que nós mesmos somos culpados de ofensas de omissão e de comissão, ninguém sabe melhor do que nós. Também sabemos que nenhum presente maior pode vir a nós do que saber neste momento que somos perdoados: perdoados por Deus e perdoados pelo homem, com a nossa ardósia enxugada. Que maior presente pode existir que saber que ninguém em nenhum lugar da Terra, nem ninguém que já tenha ido além desta Terra, está nos segurando em julgamento, em falta de perdão, em ódio ou em hostilidade! Este mesmo benefício é esperado de nós: perdoar como seríamos perdoados.

selective focus photography of girl holding pink flower
Foto por Sarah Jane em Pexels.com

Neste ato de purificação, lembre-se de que estamos abrindo nossa consciência para o influxo do Espírito, para a purificação de nossa mente e corpo e, portanto, para a harmonia, para a saúde e para a paz, porque agora estamos em paz com toda a humanidade. .

Nós nos vestimos com as vestes reais do Espírito, colocamos em nossos dedos a jóia da autoridade espiritual, para que possamos dizer: “Nem eu condeno nem julgo. Seus pecados estão perdoados. A graça de Deus é a sua suficiência”. Dizemos isso com a autoridade dada por Deus de filhos de Deus, herdeiros de Deus, príncipes reais da família de Deus, ousadia suficiente para dizer: “Eu e o Pai somos um”. Aquele que me vê, vê aquele que me enviou ‘ Tudo o que o Pai tem é meu para compartilhar com você “.

Joel Goldsmith – Capítulo 3 – Trazendo nossa oferta para o altar – Através do Perdão alcançamos o Altar do Livro: A Altitude da Oração

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Site hospedado por WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: