Deus fala através da consciência individual

Em Moisés, temos a figura de um homem, humildemente ouvindo, procurando e buscando até que, naquela humildade, a Voz trovejou através dele. Embora os hebreus tivessem estado escravizados por gerações, no momento em que A Voz de Deus trovejou na consciência de Moisés, passos que levavam à sua liberdade final foram postos em movimento – mas nunca se esqueça de que essa liberdade começou com a voz trovejando na consciência de um indivíduo

Séculos depois, os hebreus foram novamente postos à escravidão pelos Césares e em seu desespero eles oraram e sonharam com um Messias que viria e os libertariam, um Messias que se tornaria seu rei e alcançaria uma vitória militar em uma guerra contra o César. Mas nenhum tal Messias veio. Como ele poderia? Não existe tal Messias. Quando o Messias vem, revela todo um novo conceito de poder, um poder que não é físico ou mental: “Fique quieto. . . na quietude e na confiança será sua força. . . Vós conhecereis a verdade e a verdade vos libertará ” – o poder físico ou mental não o libertará, mas a Verdade. “Não resistais ao mal”. Guarde sua espada, pois aqueles que viverem pela espada devem morrer pela espada, seja essa espada uma espada física ou uma espada mental. Guarde seus argumentos, cesse sua luta, pare sua batalha, para que o Espírito do Senhor Deus esteja sobre você. Então você é ordenado para curar os enfermos, e os milagres do Cristo acontecem.

A Presença e o Poder de Deus não podem aparecer em uma figura em uma nuvem. A Presença e o Poder de Deus vêm à Terra através da consciência – através da consciência individual. Sempre há um Moisés, um Elias ou Isaías, um Jesus ou João, porque a atividade de Deus não pode ser separada da consciência individual. É inútil esperar que Deus chegue à consciência coletiva do mundo ou esperar que o poder do Cristo desça sobre o mundo. Não vem dessa maneira. Nunca vem separado e à parte da consciência: sempre vem através da consciência individual. Se Ele chegasse a toda pessoa lendo esta Carta, e mesmo se todos eles pudessem serem reunidos em uma sala, ela ainda teria que vir para cada um individualmente.

Tenho testemunhado repetidas vezes que o Cristo vem para um, três, cinco ou seis. Durante uma aula, o Cristo tornou-se tão evidente que, de uma sala de 400 pessoas, 200 testemunharam a experiência e ocorreram milagres de cura. Os outros 200 eram completamente inconsciente de qualquer coisa de natureza incomum transpirando. Eles nem sabiam que algo havia ocorrido e, é claro, não experimentaram nenhuma cura, mas apenas se perguntaram por que eu havia parado de falar.

Foto por Paula Schmidt em Pexels.com

Os grandes milagres da vida que ocorrem através da atividade de Deus vêm através de um indivíduo. “Eu, se Eu for levantado. . . atrairá todos os homens até mim.” Deus se revela como consciência, mas essa consciência sempre nos aparece como homem ou mulher. Em quase todas as gerações, houve um, dois, três ou quatro místicos pelos quais os milagres foram realizados.

Havia um Lao-tze, um Gautama, um Jesus, um João; houve um Bodhi-Dharma que levou a maior mensagem do budismo que o mundo já conheceu da Índia para a China e o Japão; havia um Nanak na Índia que tinha um dos maiores ensinamentos religiosos da história do mundo; e havia os místicos hebreus que nos deram algumas das mais puras verdades que já foram reveladas. Em todos os casos, no entanto, os ensinamentos que deveriam libertar aqueles que estavam dispostos a aceitar a liberdade vieram através de, ou como, um indivíduo. Então a luz daquele indivíduo se espalhou para doze, para setenta, para duzentos ou para mil; e por uma, duas ou três gerações depois, houve grande luz espiritual no mundo.

É verdade que a história registra que a luz sempre desapareceu. Sempre saiu; outra civilização foi perdida; e um período de escuridão se seguiu. É provavelmente por isso que foi revelado que “vou derrubar, derrubar, derrubar. . . até que venha de quem é o direito.” Até que a consciência espiritual se torne consciência universal, haverá tais reviravoltas, mas nos períodos de escuridão um místico aqui e acolá aparecerá para iluminar o caminho. O trabalho desses místicos prosperará por dois, trezentos ou quatrocentos anos e depois se perderá novamente; e esse ciclo continuará até que, de alguma forma ainda não seja aparente para o mundo, a luz virá em uma escala mais universal.

Joel – Cartas do Caminho Infinito – Julho 1959.

Autor: CAMINHO INFINITO NA PRÁTICA - reggisbrother

Coach Místico. Não sou nada. Não busco nada de ninguém. Nunca serei nada e nem posso querer ser nada. Apenas compartilhando a Graça. Paz, fique calmo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s