A RESPOSTA DO MUNDO PARA NÓS É O RESULTADO DE NOSSA REAÇÃO A ELA.

Em nosso relacionamento com amigos, familiares e membros de nossa comunidade, logo perceberíamos que diferença haveria, se em vez de criarmos antipatias ou ressentimentos.

Porque as pessoas não agem como achamos que deveriam agir, conseguimos manter nossa harmonia e equilíbrio espiritual percebendo que o homem não tem poder para estar certo ou errado, para fazer a coisa certa ou para fazer a coisa errada, porque todo poder reside em Deus, a Alma do homem, a vida do homem.

Se, em vez de reagirmos àqueles de nossa família que estão consistentemente tentando tirar vantagem de nós, daqueles que não são apreciativos, ingratos, impensados ​​e indelicados, devemos nos elevar acima de tais sugestões e perceber que não há ninguém em nosso lar que possa dar ou reter o bem – ninguém em nossa família que possa reter o reconhecimento ou a cooperação, com isto toda a situação mudaria.

Ao aplicar esse princípio, você descobrirá algo que aprendi no trabalho de cura e que a resposta do mundo para mim é o resultado direto da minha própria “reação” a ele. Em outras palavras, se alguém ligar e pedir ajuda para uma doença e eu aceitar isso como uma realidade e ficar com medo, com dúvida ou começar a trabalhar diligentemente para superá-la, a reação seria tão forte que a cura não ocorreria rapidamente. De fato, não haveria cura alguma até que eu pudesse superar qualquer “reação” ao problema.

Por outro lado, quando chega um chamado, se tenho consciência o bastante para responder: “E daí! O que é que isso pode fazer! Não tem poder aquilo que não foi concebido de Deus! Em si e por si mesma, uma miragem não tem poder para cobrir a estrada com água, e em si mesma uma ilusão não pode fazer nada nem ser qualquer coisa”, e se esse estado de consciência é minha única reação ao problema, a cura pode ser instantânea, ou pelo menos será rápida.

Foto por DreamLens Production em Pexels.com

Deve haver a mesma reação à injustiça, indelicadeza e ingratidão, sempre aquela sensação de:

“Que diferença isso faz? Não tem nada a ver comigo. Se existe alguma injustiça, ela não é dirigida a mim – é dirigida para o Cristo, e o Cristo pode cuidar dela. Se existe alguma ingratidão, não é para mim – é uma ingratidão para com o Cristo, e o Cristo sabe como cuidar disso ”.

Joel – Cartas do Caminho Infinito – Agosto de 1959

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Site hospedado por WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: