DEUS, A REALIDADE ONIPRESENTE – CAPÍTULO 18

Hoje vamos falar sobre a Liberdade em Cristo – isto é, Liberdade de saúde em Cristo e liberdade das finanças em Cristo. Estes são tão diferentes da liberdade no corpo ou da liberdade nas finanças. Ser livre na saúde em Cristo é muito diferente de ser livre na saúde do corpo e, no entanto, a saúde em Cristo se manifesta como liberdade física. A liberdade em Cristo é onde não somos mais rígidos no corpo ou sentimos que nossa saúde está no corpo, em nossa riqueza, em nossa felicidade ou em qualquer parte de nossa experiência humana. É onde a liberdade é Cristã.

Agora, podemos simplesmente relaxar completamente e perceber a nós mesmos como um estado de receptividade ao Cristo. Nós somos um estado de receptividade ao Cristo. Nada pode se intrometer e isso começará. Eu falarei audivelmente por um tempo e depois entrarei em silêncio, e você estará meditando enquanto falo por apenas alguns minutos.

Nós somos receptivos ao Cristo. Cristo está se comunicando eternamente como nossa própria consciência. A consciência é a personificação de tudo o que é e tudo o que é bom, uma vez que Deus fez tudo o que foi feito e nós somos a personificação desse bem. Estamos no estado de receptividade quando esse ser infinito se expressa. Nós, como consciência individual, somos sensíveis apenas ao Cristo. Nada pode entrar nessa consciência para contaminar ou fazer mentir. Existe apenas uma consciência e isso é Deus, e essa é a nossa consciência individual. Ao meditarmos nesta verdade de receptividade a Cristo, descobriremos que Cristo se derrama como nossa consciência individual.

“Glorifica-me. . ”

Eu nunca pensaria em entrar em uma plataforma ou entrar em uma aula sem horas, literalmente horas, desta meditação, na qual me considero um estado de receptividade ao Cristo, a Deus, ao Espírito, pois não importa onde Eu esteja , seja conversando, dando palestras ou ensinando, ninguém poderia ter interesse em nada que eu pudesse dizer humanamente. Não é possível que alguém na Terra possa ter uma mensagem importante sobre um assunto espiritual que seria pessoal ou que seria do intelecto. Tudo o que pode ser conhecido intelectualmente foi escrito por tantas gerações que realmente não poderia ter mais interesse para mais ninguém, exceto para ler as grandes coisas que já foram escritas.

Ao apresentar uma idéia da Verdade hoje, ninguém iria querer apresentá-la, exceto que fosse o próprio Espírito que estivesse fazendo o trabalho. Isto é igualmente verdade em qualquer trabalho em que você esteja envolvido. Não faz diferença se é uma mensagem da Verdade ou se está vendendo ou comprando; não faz diferença se é manufatura. Nada disso faz diferença. O que conta é se o que estamos fazendo é animado pelo Espírito, que esteja ou não carregando consigo esta Vida e vitalidade da Alma.

Se o que estamos fazendo carrega consigo essa Centelha Espiritual, isto prosperará, terá sucesso, ficará feliz, alegre, satisfará. Será um bom relatório. O Espírito sempre satisfaz. O Espírito sempre se realiza. O Espírito sempre se completa com sucesso, e lembre-se de que não é o trabalho que estamos realizando, mas se estamos realizando nosso próprio senso limitado de identidade ou se existe um Espírito permeando a atividade e realizando-a.

Esta manhã, em nosso trabalho de classe, trouxemos o incidente nas Escrituras do Profeta Elias. Os hebreus foram perseguidos a ponto de estarem matando seus próprios profetas, e um deles, Elias, foi expulso para o deserto. Lá ele teve a maravilhosa experiência de ser alimentado pelos corvos, por uma viúva e de outros cuidados misteriosos e milagrosos. Misterioso e milagroso apenas para o senso humano. No entendimento de Cristo, era perfeitamente normal e natural que onde quer que ele aparecesse, tudo o que ele exigisse estaria ali com ele, seja isso comida, roupa ou proteção. No entanto, deve ter surgido em seu pensamento algumas dúvidas sobre sua missão ou sucesso final, pois temos aquela cena maravilhosa em que a voz mansa e silenciosa se revela, dizendo a ele que Deus havia salvado um remanescente daqueles que não se curvaram de joelhos para Baal. Aqui estava, então, um homem com uma mensagem sagrada e nada a ver com ela; nenhum lugar para dar; ninguém com quem compartilhar. Naquele momento de aparente fracasso e desânimo, a voz lhe disse que havia um remanescente pronto para receber sua mensagem. Então o resto da história se desenrola dentro de sua consciência e deixa conosco um Princípio para o nosso trabalho.

Independentemente do que possamos estar fazendo, há um restante deles para fornecer à nossa audiência ou congregação, nosso ministério, clientes, pacientes ou estudantes. Não importa qual seja nossa atividade, desde que ela reflita as qualidades de Deus, desde que introduzamos em nosso trabalho a idéia divina de serviço, beleza, harmonia, alegria, paz, satisfação, perfeição – boa de qualquer forma – desde que nosso trabalho participa da natureza da atividade da mente, inteligência, verdade; contanto que essas qualidades e apenas essas qualidades estejam presentes em nosso trabalho, em nossa atividade, em nosso serviço, também podemos saber que houve um remanescente guardado para nós.

Para encontrar nossa liberdade da falta e da limitação, a fim de encontrar nossa liberdade da discórdia, nosso trabalho é encontrar essa Liberdade em Cristo; e Liberdade em Cristo significa estar imbuído desse Espírito, ter tudo o que fazemos imbuído da atividade da Alma. Isso remonta aos ensinamentos do Mestre: “eu de mim nada posso fazer”. Ou Paulo: “eu vivo; todavia não eu, mas Cristo vive em mim. ” Quando nos envolvemos no corpo de nosso trabalho, essa idéia do Espírito realizando tudo o que somos chamados a fazer, quando abrimos nossa consciência à receptividade de Cristo, de modo a animar todas as nossas atividades, de modo a nos dar sabedoria, orientação, direção, o que o mundo chama de palpites, isso nos leva ao caminho certo, a fazer a coisa certa na hora certa. Então, estamos encontrando nossa Liberdade em Cristo.

Você pode dizer que há muitas pessoas que tiveram sucesso nos negócios sem qualquer pensamento do Espírito ou de Cristo, e isso é verdade. Eles também fizeram isso com muito esforço e trabalho e, geralmente, acabavam com dificuldades físicas, mentais, morais ou financeiras, porque o mundo da mente humana é tal que, por mais grandioso que seja, chega a um ponto de ruptura e fim. Somente quando o Espírito anima nossas atividades humanas, elas podem ser perfeitas e eternas. No momento em que aceitamos o fato de que nossa mente, alma e corpo são animados pela Presença Divina, também podemos dizer: “Eu vivo; todavia não eu, mas Cristo vive em mim. ” A Presença Divina vai adiante de nós para endireitar os lugares tortos”.

Saúde também. Certamente existe algo como saúde física. Há pessoas que nunca conheceram uma dor ou uma doença durante toda a vida, mas isso não significa que elas são saudáveis. Isso significa apenas que, no momento, naquele dia, naquele ano ou nesses dez anos, vinte, trinta ou cinquenta anos, eles desfrutam de uma sensação de saúde corporal; uma sensação de saúde corporal que pode mudar a qualquer momento e se tornar doença ou morte. Essa é a história do mundo humano. Somente quando encontramos nossa saúde no Espírito, quando percebemos que o Espírito é a saúde do corpo e da mente, que o Espírito é o Princípio animador de todas as nossas atividades – é só então que estamos procurando nossa saúde em Deus, em vez de nossa saúde no corpo, e então a encontramos. Quando a encontramos, temos um melhor senso de saúde, juventude e vitalidade do que sabíamos, mesmo quando era um corpo físico saudável.

Estamos lidando com um Universo Espiritual e um Corpo Espiritual, mas também estamos lidando com o falso conceito do mundo desse Universo Espiritual e Corpo Espiritual. Seu corpo é um Corpo Espiritual, é um Templo do Deus Vivo. Deus fez tudo o que foi feito. Só podemos entender que Deus é Consciência individual quando realmente podemos entender que Deus formou o corpo.

Você pode provar isto muito rapidamente, concordando com o seguinte:

Se decidirmos que nos próximos doze meses manteremos nossos pensamentos elevados em Deus, manteremos nossa consciência no nível de Cristo, da Verdade, do Espírito. Tenho certeza de que concordaria que, ao final desses 12 meses, quando se olhasse no espelho, houvesse uma aparência diferente no rosto e provavelmente até uma aparência diferente no corpo. Seria até uma forma muito mais refinada. Agora vamos mudar isso e concordar que, nos próximos doze meses, nos dissiparemos com a mesma intensidade que sabemos e depois nos olharemos no espelho no final daquele ano e veremos se o corpo e o rosto não apresentarão grandes mudanças.

Em outras palavras: O estado de consciência que mantemos é mostrado no corpo que apresentamos ao mundo. Nossa consciência, então, formou e forma o corpo. Continue por dez anos e verá que, na verdade, uma consciência iniciada hoje pode criar um corpo inteiramente novo em dez anos. Você não reconheceria seu próprio corpo daqui a dez anos se continuasse pelos próximos dez anos, vivendo, se movendo e tendo seu ser na consciência de Deus, e para entender isso, apenas inverta-o e veja se você pode imaginar como você seria daqui a dez anos se você se dissipasse por dez anos. Você sabe muito bem como você seria; e o oposto disso também é verdade. Sua identidade como consciência de Cristo mantida por um período de um, dois, dez anos, transformaria toda a mente, alma e corpo de seu próprio ser.

Da mesma forma, você transformaria o corpo do seu negócio. Você transformaria o corpo da sua vida doméstica. Tudo o que se refere a você seria alterado em apenas alguns anos, se você mantém a consciência no nível de Cristo. Faça tudo como vindo de Cristo. Sempre seja testemunha do fato de que Cristo é o princípio animador de sua mente, seu corpo e seus negócios, e observe o que acontece. Se você puder entender, se puder observar a transformação que ocorre, se a seguir, verá que, na verdade, é sua própria consciência que formou seu corpo no começo. Mesmo antes de você ser concebido, foi sua própria consciência que formou seu corpo, e é por isso que parece com você e não com o próximo companheiro.

Agora, essa consciência é Deus, e é aí que entra o ponto de demarcação. Aceitamos a crença universal de que essa consciência é pessoal, pessoal para nós e, portanto, nossos negócios e nossa família estavam todos limitados a essa consciência pessoal, para essa consciência de nossa educação, ambiente ou experiência original.

Quanto mais você se apegar à crença de que seu corpo, seus negócios, sua saúde e seu casamento demonstram sua consciência pessoal, mais você experimentará limitações em todas essas direções. Quando, no entanto, você desiste dessa crença na verdade real de que somente Deus é consciência, que Deus é consciência individual, então seu corpo, seus negócios, sua saúde, sua riqueza, sua casa e sua família serão exibidos, não os resultados da sua consciência pessoal, limitada e finita, mas da consciência infinita que chamamos de Deus. É aí que você traz a transformação para a sua experiência.

Todos nós aceitamos a crença universal em algum momento e em algum grau ou outro de que estamos mostrando os frutos de nossa educação ou a falta dela, nosso ambiente doméstico ou a falta dela, nossa experiência comercial passada ou falta de isto. E enquanto continuarmos nessa tensão, tudo, todas as partes de nossa existência, mostrarão limitações.

Comece em qualquer momento da sua carreira que você queira – neste minuto, se quiser – concordar com toda a metafísica revelada que: Deus é a Consciência Divina e que essa é a consciência do ser individual, e que sua experiência diária é a imagem se segue o fluxo da Consciência Divina que é Deus – e depois observe os milagres que ocorrem em sua experiência.

As perguntas são freqüentemente feitas:

“Qual é o nosso objetivo no caminho espiritual?

O que estamos procurando?

Ah, existem muitas respostas, porque a resposta depende de qual estágio do nosso caminho estamos quando a pergunta é feita a nós. No início, podemos dizer: “Bem, estou tentando me livrar de uma doença” ou “Estou procurando uma oportunidade maior na vida” ou “Quero um relacionamento melhor em minha casa”. Mas, à medida que avançamos cada vez mais nesse caminho, as respostas mudam de figura.

Começamos a perceber que aquilo que estamos buscando na verdade é Deus; o que estamos buscando é a paz que ultrapassa o entendimento; o que estamos buscando é a Vida Eterna!

Você sabe que tudo bem, quando estamos com vinte ou trinta anos de idade dizemos: “eu só quero saúde e dinheiro”, mas quando chegamos aos quarenta e cinquenta, estamos começando a pensar na Vida Eterna, porque o tempo humano parece estar chegando ao fim e não gostamos. Bem, eu não! Eu nunca quiz! Eu nunca gostei! Eu sempre tive interesse no jornal de amanhã de manhã e espero sempre ter. O mundo pode estar melhor amanhã do que era hoje, e eu gostaria de vê-lo melhor. E pode ser pior, mas não acredito! Mas mesmo que seja, eu gostaria de ver, quero estar lá para ver essa mudança!

Portanto, tenho um interesse pessoal, se você preferir, no assunto da Vida Eterna. Eu tenho interesse no assunto da imortalidade. Agora, em um estágio dessa busca, minha ideia de imortalidade era como a de muitas outras. Eu pensei nisso por mais muitos anos. Em outras palavras, longevidade. Eu pensei que se eu pudesse viver até cento ou cento e cinquenta, estaria mostrando cada vez mais imortalidade. Porém sei disso melhor agora. Eu vim para ver isso: que a imortalidade ou eternidade é uma possibilidade presente. Não é apenas uma possibilidade presente, é uma realidade presente, todavia ainda não estamos conscientes disso.

Assim como a consciência pela qual sou produzido e formado em meu corpo antes que estivesse no útero, assim também a consciência que sou formará meu corpo e minha experiência para a eternidade. Agora observe isto – visto que tem um significado profundo: “Antes de Abraão existir, EU SOU. . . Estarei com você até o fim do mundo”. Agora pense na palavra “EU”. Apenas diga “EU” e lembre-se de que EU existi antes de Abraão e que EU existirei até o fim do mundo. Então você começará a alcançar, não apenas acreditar, mas alcançar, uma medida de imortalidade expressa. O segredo está na palavra “EU”. Que EU sou independente do corpo. Que EU não estou envolto em corpo. Que EU SOU Universal que simplesmente aparece aqui como corpo. Olha para você lá fora, olhando para cá como se EU fosse um corpo. Mas EU não sou o corpo!

O que você está olhando não sou EU, nem sou EU. O que você está olhando é o meu corpo. Estou de volta aqui, invisível aos olhos, e que EU SOU Deus, que EU SOU Deus, mas é Deus que aparece individualmente como você e como eu, porque Deus é infinito. Como Deus é infinito, Deus deve ser infinitamente expresso, e Deus se expressa infinitamente como sua vida individual e a minha. É por isso que era EU que existia antes que Abraão existisse, é o EU que EU SOU e o EU que você é.

Alguns de vocês, tenho certeza, tiveram alguma experiência (provavelmente alguns de vocês tiveram uma grande experiência) no lado místico da vida, aquele lado em que conscientemente tocam sua Unidade com Deus. Agora aqueles que tiveram algum grau dessa experiência tiveram alguma consciência de sua pré-existência. Eles sabem exatamente, não apenas que viveram antes do nascimento, mas às vezes até como viviam e onde moravam, e lembram-se de algumas das experiências que ocorreram antes do que chamamos de existência humana. Do mesmo modo, na iluminação mística, eles percebem que são infinitos e, ao mesmo tempo, são individuais, e sempre são Deus.

Sempre são Deus, manifestando-se em uma variedade infinita de formas.

Foto por Stijn Dijkstra em Pexels.com

Sim, sua experiência e a minha são determinadas por nossa própria consciência, e se aceitamos ou não o sentido humano de nossa consciência, ou se aceitamos Deus como nossa consciência. Se eu aceitasse minha própria educação, experiência ou ambiente como minha consciência, garanto-lhe que nunca entraria em uma plataforma para falar porque minha formação humana, não inclui o que seria necessário para este trabalho. Tudo o que faz parte dessa plataforma ou trabalho de ensino faz parte da Consciência Divina; isso nunca fez parte da minha consciência humana. Eu nunca aprendi isso em lugar nenhum. É Deus e surgiu de Deus. Manifesta-se como Verdade e sai apenas por causa de uma receptividade a essa consciência. Ao abrir a consciência e permitir que Deus fale, Ele fala. Isso não pode advir da minha mentalidade, da minha experiência ou do meu ambiente, porque nenhum deles inclui parte desse trabalho que vem sendo realizado desde que eu estive neste ministério público.

O mesmo se aplica a você em seu trabalho. O que quer que você esteja fazendo, se estiver olhando para a sua própria experiência, seu próprio ambiente, sua própria educação, ficará limitado, não apenas ao que está fazendo, mas também aos frutos que advêm do que está fazendo. No momento, no entanto, que você abre sua consciência para essa idéia de que Deus se manifesta em seu infinito, que você abre sua consciência individual para as idéias e mente divinas e para a vida e para o Espírito e a alma da Verdade, você não está mais limitado. Então você ouve aquela voz mansa e delicada que Elias ouviu, dizendo a ele que Deus havia salvado um remanescente daqueles que não haviam dobrado os joelhos para Baal. Deus salvará um remanescente para você em seu trabalho.

Em outras palavras, Deus, a Fonte, a própria Idéia Divina, forneceu aos que as utilizassem. Se você tem certeza de que seu trabalho carrega consigo alguma atividade de Graça Divina, Beleza, Santidade, Harmonia, Serviço, Inteligência, Amor – qualquer uma dessas qualidades -, vem de Deus. Toda a atividade, toda a idéia vem de Deus.

Então o governo está sobre seus ombros, e Deus deve fornecer o que podemos chamar de clientes ou estudantes ou de quem precisamos para cumprir nossa experiência.

Nosso propósito, portanto, estar nesse caminho não é meramente proporcionar-nos mais saúde corporal, longevidade, duração de anos, nem trazer mais dinheiro para nossos negócios; mas nosso propósito em estar neste caminho é a expansão da consciência para onde percebemos que essa consciência é Deus. Ou melhor, reconhecemos que Deus é nossa consciência individual e, portanto, um bem infinito flui dela.

Essa é a nossa verdadeira missão neste trabalho. Se você puder morrer diariamente com a crença, com a crença humana limitada, e se você puder renascer “dentro” e com esse Espírito – na realização do fato de que nunca estou limitado a uma mente humana, a uma experiência humana ou a uma consciência de ser humano. Mas que Deus é minha consciência – então pode fluir de mim através de uma vida inteiramente nova, fluir em novo trabalho, nova atividade. Ou pode aumentar e prosperar em que você está agora envolvido.

O Espírito não conhece limitações. O Espírito apenas se derrama. Ele flui de uma maneira tão selvagem e apressada que você não consegue acreditar quando começa! Somos observadores. É quase como se estivéssemos vendo Deus trabalhar por cima do ombro. É quase como se estivéssemos apenas observando a atividade de Deus e imaginando sua munificência, sua beleza e sua generosidade.

Havia um tempo em que eu costumava ir ao escritório de manhã e apenas dizer: “Aqui estou, Pai. Eu me pergunto o que encontrarei nesta mesa hoje ” e, em seguida, apenas observe-a se desenrolar. Algumas das coisas que se desenrolaram nessa mesa não eram incríveis na época, e não são incríveis agora e tenho certeza de que é a mesma coisa em sua própria experiência.

No momento em que você vê Deus se desdobrar como sua experiência, posso dizer que você tem um presente. Você fica chocado, se vê surpreendido e atônito ao ver como infinitas maneiras podem aparecer para nós. Não estou falando apenas de dinheiro. O dinheiro é realmente a menor parte da nossa experiência. Ele é abundante ou suficiente para todas as nossas necessidades, mas essa é a menor parte da coisa. É uma beleza, é uma visão, é uma amplitude. Essas são coisas que me surpreendem!

Você consegue acompanhar o que eu quero dizer?

Eu expliquei esse ponto? Que sua consciência, quando você sabe que Deus é sua consciência, é infinita, e coisas infinitas fluem dela. Estamos neste trabalho, estamos no caminho espiritual, com apenas um propósito: morrer diariamente para o Joel que existe e renascer para Joel de Deus; morrer diariamente para o sentido limitado e finito de mim mesmo que sempre se ocupa e renasce pelo Espírito; perceber o Espírito como minha verdadeira identidade; perceber o Espírito – e então observar e ver como ele se desdobra na minha experiência de vida.

Então você pode se surpreender ao ver um homem de negócios se tornar um professor religioso. Você pode se surpreender ao ver um professor se tornar pintor, poeta ou músico. Tudo pode acontecer quando o Espírito está livre – quando estamos livres no Espírito.

Comecei com “Liberdade em Cristo” e foi exatamente isso que eu quis dizer. Liberdade em Cristo. Em Cristo Eu Sou Infinito; em Cristo sou o ponto de consciência através do qual tudo se manifesta.

Somente EM Cristo isso pode ser; somente COMO Cristo isso pode ser. Não como pessoa, nem como eu limitado, nem como alguém com uma história humana.

Nada disso. Mas apenas quando me afasto disso e encontro minha Liberdade através da percepção de que Deus é consciência individual e que Deus está se derramando como minha experiência diária individual.

Agora, em uma de nossas aulas, o tema que foi abordado foi: “Minha unidade consciente com Deus constitui minha unidade com todo ser e ideias espirituais”. Em outra aula, a ideia se desdobrou: “Deus, a Consciência Divina, estava se revelando, revelando, se revelando como meu ser individual”. Coloque esses dois juntos e você poderá ver que, se Deus está aparecendo como minha consciência individual, então automaticamente essa unidade constitui minha união com todas as ideias e seres espirituais, se isso apareceria como pessoa, lugar, coisa, circunstância ou condição, uma vez que a consciência que é Deus deve ser abrangente. Deve incluir toda idéia, toda pessoa, toda atividade, todo pensamento, toda formação.

Então eu, como essa consciência infinita, devo incorporar e abraçar em meu próprio ser toda ideia certa e que deve fluir continuamente como minha experiência diária. Agora, se isso era verdade sobre mim e não sobre você, é claro que toda a missão e mensagem do Mestre seriam inúteis, pois estaríamos no lugar em que estaríamos adorando um homem novamente – um indivíduo. Mas a mensagem e a missão do Mestre é que essa é uma Lei Universal. Ele se refere a ele como “seu Pai” e “meu Pai”. Em todas as coisas, então, existe apenas um Pai, e esse é o nosso Princípio Criativo Universal que aparece como você e como eu.

Esta consciência que é Deus é aquela consciência que formou seu corpo antes que ele estivesse no útero. Foi isso que eu quis dizer.

Não apenas você, como pessoa limitada e finita, construindo um corpo para si mesmo.

Mas o Deus, a Consciência Divina, construiu o corpo para você, e esse corpo é dele, independentemente de quão terrível possa parecer à nossa visão neste momento. Se você pudesse ver esse corpo através do discernimento espiritual, o veria em sua infinita perfeição e em seu crescimento eterno e imortal.

Nunca se esqueça disso. Esse mesmo corpo que você vê tão finamente quando se olha no espelho, que parece a você como se precisasse de tanta correção e aprimoramento, esse mesmo corpo é o templo do Deus vivo, apenas você o observa através dos antigos olhos de Joel em vez dos novos olhos de Joel, os primeiros olhos de Adão, em vez dos últimos olhos de Adão. Comece, quando você olhar no espelho, feche os olhos e olhe. Então você verá o corpo como ele realmente é.

Foto por Johannes Plenio em Pexels.com

Toda pessoa que já foi responsável por uma cura espiritual teve a experiência de conhecer o homem e o corpo espirituais, uma vez que as curas espirituais não podem ocorrer de nenhuma outra maneira. É apenas quando você fecha os olhos, “figurativamente falando”, para a cena humana que esse pequeno ponto interior, esse canto espiritual do seu ser, entra em cena e, de repente, ele percebe que Deus se manifesta. Ele percebe o significado do homem espiritual e do universo espiritual, do ser e do corpo espirituais, e então ocorre uma cura, seja ela própria, de um paciente, um parente ou de um amigo.

Nunca pense por um momento que a cura espiritual é realizada de qualquer outra maneira. Não é. A cura espiritual é realizada através do discernimento espiritual. E o que você discerne espiritualmente? O templo de Deus, “o templo não feito por mãos, eterno nos céus”. Esse templo é você; esse templo é seu corpo; esse templo é da sua conta; esse templo é sua casa; esse templo é o seu universo; e é um templo não feito por mãos, não por pensamentos; mas é a criação e a emanação da consciência divina de seu indivíduo, no momento em que você reconhece que Deus é sua consciência.

Bem, podemos ir direto ao ponto e dizer que o desdobramento de sua própria experiência depende de você, que você é responsável por isso. Poderíamos ser gentis e dizer que, quando você é ignorante dessa verdade, sua experiência é limitada, finita, doentia, pecaminosa e grosseira, porque você é ignorante de Deus, pois sua consciência aparece como sua experiência diária. Mas a partir do momento em que você entra no mundo da Metafísica, mais especialmente no momento em que entra na consciência daqueles que estão em algum período espiritualmente iluminados, você não terá mais desculpas por finitude e limitação em sua experiência. Você deve aceitar sua responsabilidade e concordar que, a partir desse momento, o que você é no próximo ano será determinado pelo que você aceitará da verdade este ano e que sua demonstração é um problema individual. Você mesmo pode tirar a limitação de sua experiência – oh, apenas em certa medida, porque isso vem aos poucos – e você pode começar a se desdobrar espiritualmente a partir do momento em que concorda que Deus é “minha” consciência individual; e Deus, à medida que minha consciência se desdobra, revela, se manifesta como meu corpo e negócios individuais, como lar e experiência diária.

A partir do momento em que você atrai Deus como sua consciência, você está atraindo o infinito e produzindo infinitamente.

O primeiro passo nesse caminho é, obviamente, o acordo intelectual de que isso é verdade, mas esse acordo intelectual não o levará muito longe. A partir desse ponto, deve haver uma ação específica, uma atividade específica de sua parte, e a razão é a seguinte: nada acontece conosco, exceto COMO atividade da consciência, de nossa própria consciência individual. Em outras palavras, se você passar por cada dia sem uma nova atividade mental consciente, não pode esperar algo diferente no próximo ano que este ano. Se você quiser trazer algo novo ao seu mundo durante o próximo ano, terá que começar com este momento e continuar com alguma atividade consciente da consciência a cada novo momento. Não existe algo sentado e dizendo: “Bem, vou deixar a consciência fazer isso; deixe Deus fazer isso. ” Sim, você deixará a consciência fazer isso, e a consciência fará isso, mas apenas proporcionalmente à sua cooperação consciente.

Agora, o primeiro passo nesta atividade consciente de abrir a consciência para essa Verdade é aprender a tomar não menos de três períodos de cada dia por um momento do que vocês podem chamar de oração silenciosa ou meditação. Pelo menos três vezes por dia e, finalmente, quatro, cinco e seis. Sente-se por um minuto, dois ou três, não importa quanto tempo você dedique – a ideia é que ocorra alguma atividade consciente que poderíamos descrever como receptividade. Por uma questão de fato, pode ser tão simples que você consegue isso mesmo enquanto dirige seu automóvel, um ônibus ou anda de bicicleta. É tão simples quanto tocar seu ouvido, indicando que você está abrindo a consciência para o influxo dessa verdade, apenas abrindo o ouvido; ou sentando-se por um momento em silêncio e declarando: “Sou receptivo ao Cristo” ou “Sou um estado de receptividade ao Cristo”. Qualquer pequena coisa que você faça, qualquer pequeno pensamento que você pense, abrirá sua consciência para esse fluxo.

Deve ser repetido três, quatro ou cinco vezes por dia para manter o fluxo, porque existe uma forte ilusão no mundo. Toda vez que você lê um jornal ou ouve um rádio, você recebe um pouco dessa sugestão hipnótica de um mundo pecaminoso, medroso e doente. E assim, com isso fluindo o tempo todo, deve haver alguma contra-influência. Essa contra-influência é sua receptividade a Cristo, sua receptividade consciente a Cristo. Tem que ser uma atividade da consciência – especificamente, definitivamente, conscientemente. Você pode sentar-se, levantar-se ou andar, mas abra o ouvido interno e perceba sua receptividade ao Cristo.

Na proporção em que você faz isso, encontra algo maravilhoso acontecendo. Você será capaz de se sentar de manhã e à noite, e por cinco ou dez minutos se encontrará em um maravilhoso estado de paz, em um maravilhoso estado de receptividade e aí começa a sentir o influxo do Espírito, sentir o Espírito percorrendo todo o corpo. Esta é uma experiência real, verdadeira. Muitas pessoas neste trabalho tiveram isso, e têm essa experiência contínua da alma, espírito, derramando-se. Fazem isso muito melhor no silêncio do que na fala. A fala às vezes interrompe. Quanto mais silêncio tivermos, melhor e mais poder haverá no discurso quando falamos. O silêncio é de tremendo poder quando o silêncio está ligado à receptividade. Com aquele ouvido atento: “Eu ouvirei a Tua Voz.”

Lembre-se disso? Ou: “Fala o Senhor, porque o teu servo ouve.” Ou ouça “a voz mansa e silenciosa”. Todas essas coisas.

Observe nosso amigo, o antigo profeta hebreu, cujo servo era tão duvidoso, tão temeroso, que fez seu mestre orar. E apenas ouça a oração do mestre: “Abra os olhos para que ele possa ver”. Essa é a oração. Não nos envie mais guerreiros, não nos envie mais ajuda, não nos envie mais suprimentos. “Abra os olhos dele!” O que acontece quando os olhos do servo são abertos? Então ele sabe que até as nuvens ao redor estão cheias de guerreiros, e descobrimos que as ruas ao nosso redor estão cheias de clientes, estudantes, pacientes, público – seja qual for a nossa linha de trabalho. Não se orarmos por essas coisas, no entanto! A verdade é que essas coisas já estão lá – saúde, riqueza, harmonia, oportunidade, paz, alegria, poder, domínio. Eles estão bem aqui. Sua consciência está repleta deles. Há apenas uma coisa a escondê-los. A visão toma olhos interiores. Você se lembra que havia aqueles que tinham ouvidos, mas eles não ouviam, e aqueles que tinham olhos, mas eles não viam?

Isso é o que eu quero dizer. Temos olhos, certamente. Mas nós vemos aqueles guerreiros ocultos? Vemos esse suprimento infinito de bens? Não, você não pode ver aqueles com esses olhos; você os vê apenas com esse olho interior, quando sua atenção está centrada na receptividade a Deus.

Nessa visão interior, você pode contemplar tudo aqui. Está tudo aqui. Você não precisa adicionar um cliente à sua lista. Você não precisa adicionar uma única coisa nova à sua experiência para torná-la completa. Você só precisa abrir seus olhos espirituais para ver a plenitude e a plenitude do universo de Deus – que já está AQUI e que já está AGORA.

Joel – Capítulo 18 – DEUS, REALIDADE ONIPRESENTE – Palestras de San Francisco – Livro: O Mundo é Novo



Categorias:Ensinamentos Joel S. Goldsmith

Tags:, , ,

1 resposta

  1. Somente expressar minha gratidão por vc compartilhar conosco está preciosidade….💕💕💕💕🙌🙏

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: