Ser Perfeito como Deus é ter Amor Ilimitado?

P: Eu ouvi dizer que “Sede perfeitos, como o vosso Pai que está nos céus é perfeito” significa ter amor ilimitado, como Deus.

R: Sim, mas o que queremos dizer com “ter amor ilimitado?” Isso levanta uma questão: o que é amor sem limites? Quem tem amor sem limites? Como você sabe se tem amor ilimitado? E isso levanta uma questão muito séria.
Para responder a isso, devo voltar ao início do meu próprio ministério de cura. Estava lendo em toda a literatura a palavra “amor” – amor divino; amor; você deve amar um ao outro; você deve amar o Senhor teu Deus com todo o teu coração, com toda a tua alma; você deve amar o seu próximo como a si mesmo.
Oh, a literatura estava repleta da palavra “amor” e a razão que isso me incomodou foi porque eu não conseguia entender. Eu não sentia amor. Eu não tinha sentimento de amor e não sabia o que isso significava. Eu não sabia; Eu não tinha consciência disso. Agora, o que você quer dizer com “amor” e o que tudo isso significa por “amor?”
Mas eu tinha três amigos maravilhosos – todos praticantes – e uma noite estávamos todos juntos, como ocasionalmente estávamos, e fiz essa pergunta, em primeiro lugar porque dois deles eram a própria personificação do amor. Ambas foram mães – boas mães – e mulheres de quem você poderia dizer com sinceridade: “Elas são muito amorosas”. E eu perguntei a elas:

“O que é amor?
O que é esse amor que estou lendo nos livros?Como você ama o Senhor teu Deus? Como você ama seu próximo como a si mesmo quando não sente nenhum amor? “

Bem, elas olharam para mim como se eu tivesse acabado de perder a cabeça.
“Ora, Joel, quando falamos de você, sempre falamos de você como uma das pessoas mais amorosas que conhecemos!”
“Eu? Oh, nunca diga nada assim, porque devo ser sincero com você. Eu nem sinto nada como amor. Não tenho noção do que significa e, na verdade, não amo ninguém e não pareço amar nada. ”
Bem, você sabe, por um longo tempo elas não acreditaram em mim. Eventualmente, elas descobriram que isso era verdade.
Agora, enquanto eu estava naquele trabalho, as pessoas pensavam e falavam de mim e até me diziam na minha cara o quanto eu era amoroso. Por quê? Bem, porque eu ficaria acordado a noite toda se necessário para curar alguém, ou faria qualquer coisa para visitá-los ou para ir a um hospital se houvesse necessidade – fazer qualquer coisa que fosse necessária no ministério. E por isso, eles me chamaram de “amoroso”.
Eu vou te dizer a verdade. Eu não tinha a sensação de estar amando ou amando ninguém, e não fazia isso porque amava ninguém. Fiz isso por apenas um motivo: se vamos devotar nossas vidas à cura espiritual, primeiro de tudo devemos saber quais são os princípios que estão envolvidos e, então, devemos colocá-los em prática com cada oportunidade que nos é dada. É por isso que estamos no trabalho, então, quando me comprometo a trabalhar com alguém ou aceitar um caso, não é porque eu amo essa pessoa, e não é porque eu amo a humanidade. É porque descobri um princípio, e esse é o meu trabalho para mostrá-lo, realizá-lo, prová-lo, não apenas para o mundo, mas para mim. Como posso viver comigo mesmo se não estou provando o princípio do trabalho em que estou?

Bem, acontece que é o que eles chamam de “amor”. Tudo certo. No que me diz respeito, o único amor que está envolvido é o amor por este princípio, o amor por este trabalho e querer, se for um princípio, ver que o mundo inteiro o receba, e que a cada cura que estamos provando ao mundo a irrealidade da doença – que não é necessário morrer de doença.

Certa vez, em Los Angeles, fui chamado por uma mulher muito, muito idosa que havia desistido, e a família pediu minha ajuda, e a mulher se recuperou. Alguém naquela família conheceu um homem que é conhecido internacionalmente como líder religioso e contou a ele sobre essa cura maravilhosa em sua família. Alguns meses ou anos depois, quando este homem e eu nos conhecemos, ele disse: “Eu me pergunto por que você fez aquela cura. Na idade dela, ela só vai viver um pouco mais de qualquer maneira, e o que ela vai fazer da vida até lá – botinhas de tricô para os netos? ” Em outras palavras, ela não vai contribuir com nada espiritualmente para a vida ou mesmo humanamente contribuir muito, então que diferença faz se ela passar aos oitenta e nove ou noventa ou oitenta e nove e meio ou noventa e dois e meio?
Minha resposta foi esta: Eu não conhecia aquela senhora, então não tinha nenhum interesse nela. Meu interesse era que Deus é vida eterna e minha função é demonstrá-lo na Terra; para provar, se puder ser provado. E foi por isso que fiz isso. Não foi por amor a ela ou sua família. Foi por uma questão de princípio, e ela teve o benefício disso. Mas não foi só ela que se beneficiou disso. Os médicos souberam do ocorrido; membros da família souberam do ocorrido; e de uma forma ou de outra, um maior interesse na cura espiritual foi despertado.

É por isso que lhe faço esta pergunta: “O que é o amor sem limites?” De acordo com o Mestre, é amar o Senhor teu Deus de todo o teu coração e de toda a tua alma, e amar o teu próximo como a ti mesmo.
Cada um tem que colocar sua própria interpretação nisso.
Agora, há um ponto que tenho visto por anos e anos, e é uma parte importante do ensino do Caminho Infinito – que, uma vez que somos infinitos; visto que a totalidade de Deus constitui a totalidade do homem individual; não há nada que nos possa ser acrescentado e, se algo nos falta, é porque não o expressamos, não porque Deus ou o homem o neguem de nós. Sempre uso a ilustração daquela viúva pobre a quem perguntaram: “O que você tem em casa?”

Hoje li esta passagem em um livro – se você quer a riqueza das Índias, você deve levar a riqueza das Índias para as Índias. Em suma, isso resume todo o segredo do Suprimento. Seja o que for que você queira, expresse. Já está dentro de você. Não acredite que você vai a algum lugar e encontrará suprimentos. Não acredite que você irá a algum lugar e encontrará o amor. Você não vai. Você vai carregá-lo para lá ou não vai encontrar.
Recentemente, em uma de nossas Cartas, comentei o fato de receber tantas cartas de pessoas querendo ajuda para o companheirismo. Bem, eu sempre escrevo para eles: “Não posso fazer isso, porque não acredito que você queira companhia. Acho que você está procurando um companheiro, e isso é algo bem diferente. ” Qualquer pessoa que esteja procurando por companhia pode tê-la em cinco minutos. Tudo o que eles precisam fazer é ser um companheiro e eles terão companhia. Seja um companheiro. Comece com “O que você tem em casa?”
“Bem, eu tenho companhia.”
“Sim!?. Bem, vá ao jardim e expresse isso às flores, às abelhas ou aos pássaros. Vá até praia, dê um mergulhe no mar e expresse companhia para os peixes, ou passei na mata com os animais silvestres em algum lugar, mas expresse companhia. ”

Tire-o do seu sistema e, antes de 24 horas, você encontrará alguém compartilhando companhia com você. Mas para se fazer um vácuo em si mesmo e sentar aqui e dizer: “Eu quero companhia”, e agora esperar que alguém venha e traga para você – não existe tal coisa. Não existe essa possibilidade. Você não está oferecendo nada. Você está apenas procurando obter, e todos têm uma barreira mental contra aqueles que buscam obter. Todo mundo sabe intuitivamente quando há um parasita do lado de fora tentando se agarrar.
Portanto, se realmente queremos companhia; se realmente queremos amor; temos que encontrar alguma forma de expressá-lo, e este é o segredo do suprimento – suprimento monetário: não há maneira de demonstrar espiritualmente o suprimento, exceto no grau de doação. Isso nunca vai acontecer se conseguir, porque você está apenas criando um vácuo e esperando que alguém apareça e o preencha sem um bom motivo. Mas no momento em que começamos a “abrir um caminho para o esplendor aprisionado escapar;” no exato momento em que começamos a compartilhar, cooperar, dar, doar; esse derramamento é aquele que retorna para nós. O pão que jogamos na água é o pão que volta para nós.

Portanto, respondendo novamente a esta pergunta, é claro que não há como ser perfeito exceto por meio do Amor, mas não há como amar por meio das emoções, exceto no amor humano. Mas agora estou falando sobre o Amor Divino. Não há como expressar este Amor por meio do desejo. Amor é apenas expresso colocando em circulação algo que temos, seja roupas, dinheiro ou a simples capacidade de orar. Enquanto o gastamos, e ele retornará para nós.
E então a lição que aprendi desde aqueles primeiros dias é esta: a razão pela qual perdemos o significado do Amor é que fomos ensinados a pensar nele como uma emoção, ou fomos ensinados a pensar nisso como fazer o bem a alguém, e isso pode ser verdade no nível humano. Mas não é verdade no nível espiritual.

No nível espiritual, significa apenas um derramamento de tudo o que foi armazenado na consciência e a vontade de compartilhar, e não sei se alguém sente qualquer emoção sobre isso. Certamente não. É um modo de vida. É como se a árvore frutífera abrisse mão de seus frutos. Eu não acho que a árvore frutífera tenha qualquer emoção sobre isso ou qualquer sentimento que, “Oh, estou fazendo um grande favor a vocês. Estou alimentando você. ” Não, a função de uma árvore frutífera é soltar seus frutos; a função de um arbusto de flor é soltar suas flores; e nossa função é meramente permitir que Deus se expresse através de nós de qualquer maneira que nossa natureza ateste.

Joel

(Trecho da gravação # 454: 1962 Mission Inn Closed Class, Side 1: “Integridade, Espiritualmente Entendida.” Este trecho foi publicado com a gentil permissão do Espólio de Joel Goldsmith, que detém a proteção contra cópia nas classes gravadas e os direitos autorais sobre as transcrições.
A transcrição completa desta gravação está disponível em http://www.joelgoldsmith.com.)



Categorias:Ensinamentos Joel S. Goldsmith, Perguntas & Respostas

Tags:, , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: