Como saber se Orientação é de Deus?

Pergunta: Quando nos voltamos para Deus, quando buscamos orientação Divina em nossos afazeres diários, como fazemos para sabe se é ou não orientação Divina?


Resposta: Em primeiro lugar, quando buscamos orientação Divina, não devemos ter um pensamento formado acerca de uma resposta e, claro, quando a resposta vier, é algo que nunca pensamos, nunca soubemos e não poderíamos ter concebido humanamente. Essa seria uma maneira. Outra forma de saber, de ter certeza, é que com o desdobramento vem a convicção de que se trata de uma orientação Divina. Normalmente, se essa convicção não estiver lá, pode significar que não é uma orientação Divina; que você está recebendo uma resposta de acordo com seus desejos.

Agora, ao buscar orientação, não devemos ter nenhum desejo, porque ter um desejo não seria buscar orientação. Seria buscar a satisfação do desejo. Na verdade, essa coisa de seguir a orientação interior é uma questão de desenvolvimento e desdobramento graduais. O que quero dizer com isso é que, ao se voltar agora para obter orientação, se por acaso for levado a algum curso de ação que não esteja de acordo com a orientação Divina, você terá que refazer seus passos. Você pode cometer muitos deslizes ou fracassos até atingir aquela consciência de onde apenas a resposta certa vem.
Nenhum desses erros será fatal. Nenhum deles jamais será de tal natureza que você não possa refazer seus passos, pela simples razão de que apenas uma simples volta para Deus, para a sabedoria espiritual, irá protegê-lo de quaisquer erros fatais. E assim, por tentativa e erro, voltando-se para dentro e obtendo a resposta certa e voltando-se para dentro e às vezes não conseguindo, você evolui a um ponto em que alcança o centro do seu ser e obtém apenas as respostas certas.

Agora, as respostas erradas geralmente indicam que você não é puro em ir ao seu centro; em outras palavras, se você tivesse um desejo no assunto e a resposta viesse de acordo com o seu desejo. Mas se você for ao centro de seu ser completamente puro, completamente livre de qualquer desejo na matéria, perfeitamente disposto a aceitar a Tua vontade e não a minha, as chances são de que a resposta virá de uma forma que o convencerá de que é um caminho espiritual, e os frutos o provarão.

Agora, minha experiência tem sido que, ao realizar uma meditação matinal, a primeira meditação matinal não deve ter nenhuma relação com nossa experiência humana. Em outras palavras, não deve ter nada a ver com nossa vida diária. Deveria ser mais no sentido de simplesmente ir a Deus para a Experiência de Deus. Agora, se seguirmos isso e recebermos uma resposta, uma garantia, um clique, um sentimento da Presença, então, conforme vamos a Deus com coisas específicas, obteremos a resposta certa. Quando tentamos ir a Deus apenas com o propósito de orientação em coisas específicas, tendemos a perder o caminho porque não nos livramos de nossas necessidades, anseios e desejos humanos.
Mas vamos supor que sejam sete horas da manhã e o dia esteja fresco, e nós estamos renovados, e não vamos a Deus por nenhum problema, por nenhum problema, por nenhuma decisão. Estamos apenas indo a Deus agora para a Experiência de Deus, apenas pela alegria de estar na Presença. É assim que nosso dia deve começar.

Não deve ter nenhuma relação com os assuntos humanos. Deveria ser apenas uma visita a Deus para estar na presença de Deus, da mesma forma que se tivéssemos um professor espiritual disponível na cidade e pudéssemos ir a esse professor às sete horas da manhã com o entendimento de que não trazeríamos problemas para lá; que viríamos apenas para ouvir o que o professor tinha a dizer. Você pode ver como seria o seu dia. Você iria ao professor; você se sentaria aos pés do mestre; você não teria nenhuma ideia do que o professor iria dizer ou transmitir; e você não teria desejos ou vontades, sem perguntas. Você simplesmente iria lá no sentido de “Este é um novo dia, então professor, deixe-nos ter tudo o que Deus lhe der.” Nesse estado puro, você vê, você receberia uma mensagem ou iluminação ou contato que daria início ao seu dia de folga.


Agora, depois disso, você poderia ir a Deus com qualquer coisa que surgisse, e pelo fato de já ter demonstrado a presença de Deus, você obteria a resposta. Mas você vê, em nossa experiência humana, muitas vezes, quando nos voltamos para dentro, se primeiro não demonstramos a presença de Deus, então não há como obter uma resposta de Deus. Em outras palavras, se pegarmos o receptor do telefone e começarmos a falar com nosso amigo antes de discar o número, não obteremos nenhuma resposta de nosso amigo. Primeiro nós discamos; primeiro fazemos o contato com nosso amigo; então podemos esperar uma resposta de “nosso amigo”. Assim é com essa questão. Se primeiro fizermos nosso contato com Deus e tivermos a certeza da presença de Deus, então quando vamos a Deus a respeito de qualquer coisa em busca de uma solução, podemos ter certeza de que a resposta vem de Deus. Agora, não vá ao Pai com nada, a menos que primeiro tenha certeza de que o Pai está lá ouvindo; e a maneira como você faz isso é meditando por nenhuma outra razão e sem nenhum outro objetivo em vista a não ser alcançar a realização daquela Presença. Você captou isso? Esse é o caminho.

Vamos aprender a começar nosso dia com uma comunhão com Deus para nenhum outro propósito senão a comunhão. Nada mais – apenas a alegria de estar naquela Presença. Então, podemos ir a Deus ao longo do dia com qualquer coisa que diga respeito à nossa existência. Mas à medida que avançamos neste estudo, vamos aprender a ir a Deus duas vezes por dia para a comunhão – não por um propósito, não por uma solução para qualquer coisa – meramente pela alegria da comunhão; apenas pela alegria de sentar na Presença, de ter aquela sensação da Presença. Então, mais tarde você descobrirá que será absolutamente necessário fazer isso três vezes ao dia, porque o apetite por Deus aumenta, assim como o apetite por qualquer coisa em nossa experiência humana. Quanto mais nos permitimos, maior se torna nosso apetite. E assim é, quanto mais satisfazemos o apetite de Deus, a fome de Deus, a satisfação da fome de Deus, maior cresce nosso apetite até que absolutamente ao longo do tempo, nos tornamos muito gulosos em nosso desejo por Deus e achamos isso impossível ter o suficiente de Deus para nos satisfazer.

Então, quando chegarmos a esse estado, você descobrirá que não terá que recorrer a Deus em busca de orientação. Você receberá a orientação “antes” de saber que precisa dela, e é quando você chega ao estado de existência que é a ideia declarada no Caminho Infinito, aquele descrito por Paulo: “eu vivo, mas não eu. Cristo vive minha vida. ” Em outras palavras, se eu acordar de manhã, o Pai me diz o que fazer antes mesmo de eu ter a chance de perguntar. Você captou isso? E assim, recebemos nosso trabalho, nossa direção, nossa orientação, sem nunca nos voltarmos para isso. Ele chega até nós antes de irmos para ele, mas isso é apenas quando o contato é feito e mantido. É quando vivemos e nos movemos e temos nosso ser em Deus. É quando vivemos no lugar secreto do Altíssimo.
Então vivemos tão completamente na atmosfera de Deus que não nos voltamos para Deus. Deus está continuamente se derramando para nós; e então, ao revisar o dia do ponto de vista da tarde ou noite, você terá a oportunidade de ver que Deus estava um passo à sua frente o dia todo; não que você estivesse um passo diante de Deus, voltando-se para Deus, mas Deus estava um passo à sua frente e que, ao longo do dia, você estava meramente cumprindo o plano que Deus traçou para você. Mas o caminho foi preparado para você; a Presença tinha ido antes de você. Isso é o que você encontra depois que o contato se torna permanente e é esse o objetivo para o qual trabalhamos nesta mensagem.

Joel – Série Perguntas e Respostas – Este trecho é da Gravação 99A, Série Northwest de 1954 – Seattle, “Tua Graça é minha suficiência”. Disponível em http://www.joelgoldsmith.com



Categorias:Perguntas & Respostas

Tags:, , , , , ,

1 resposta

  1. Que ALEGRIA extravagante DESCOMUNAL de DEUS É viver a PRESENÇA. Permanecendo nele de nada mais precisamos. Simplesmente ELE É!
    ELE É a ÚNICA orientação. O ÚNICO Norte! O ÚNICO caminho. Antes mesmo d necessitar, já está PRONTO.
    No REINO NÃO há necessidades. Apenas fazer a experiência, e nada MAIS. Estar PURO é ESTAR NELE. Vivendo o q ELE É. Sendo o q SOU. AGRADECIDA com Rosto por terra por tanto q recebo AQUI! INABORDÁVEL convicção. SÓ HÁ ELE.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: