Como nos livrar ou lidar com os sentimentos naturais?

Você disse que nossos corpos são nossos, mas não nós. Você os comparou a um automóvel. Entendo que as sensações naturais de fome e sede não estão em nossos corpos, mas na crença universal. Nossas mentes e, portanto, nossos corpos devem estar tão livres desses chamados sentimentos naturais, por exemplo, provavelmente, como um automóvel? Se não, que lugar eles têm em nossa vida? Como lidamos com eles?


Resposta: Não, absolutamente, você não pode descartar a fome de comida ou o desejo por água. Você não pode excluir inteiramente de você as sensações de dor, embora existam maneiras de desenvolver uma consciência tão elevada que, mesmo se você tivesse dor, você não saberia. Mas ordinariamente falando, e para o estudante comum, o estudante médio, ou até mesmo para o estudante avançado, a menos que eles se esforcem para desenvolver essa faculdade, você terá fome, e terá sede, e você vai exigir algum exercício. Você vai precisar de uma alimentação adequada.

Você vai precisar de banho, e os afetos naturais devem ser alimentados. Você não deve descartar isso, mas quando o Espírito nos toca, todas essas coisas estão
sob controle. Então você pode dizer: “Nem só de pão viverá o homem”.
Mas isso não significa que o homem não vai comer alguma comida. O homem não vive de água, mas isso não significa que ele não vai tomar um pouco de água em seu sistema. O homem não vive de banhos ou exercícios, mas isso não quer dizer que em nosso desenvolvimento atual, não tomaremos banho e não faremos exercícios. Mas essas coisas são incidentais em nossas vidas; eles não são importantes. E, portanto, os apetites estão sempre sob controle.

E uma maneira que você notará o efeito é isto:

Se você conhece pessoas que estão há algum tempo em um caminho metafísico como a Ciência Cristã, a Unity ou o Caminho Infinito, você descobrirá que o álcool se distancia deles completamente. O hábito de fumar desaparece completamente deles e, como regra, comer demais, ou desnecessariamente também. E isso sem nenhum tratamento especial. Isso é apenas um acontecimento normal e natural que o desejo de álcool, o desejo de fumar, o desejo de excesso de qualquer forma, desaparece sem esforço.

Além disso, o desejo de excesso de diversão também. Seja o excesso de indulgência no cinema, o excesso de indulgência na dança, o excesso de indulgência no jogo de cartas ou o excesso de indulgência nas relações sexuais, isso desaparece. E isso não significa que uma pessoa não pode desfrutar de um bom show ocasional ou boa música. Isso não significa que eles não irão ocasionalmente desfrutar de um bom programa de televisão, ou um bom programa de cinema, nem significa que eles não serão felizes em sua vida de casados, se forem felizes no casamento.

Mas isso significa isto – que quando o Espírito toca você, ele exclui absolutamente o excesso de indulgência nos sentidos, e a prova disso eu vi em todos esses vinte e sete anos nas pessoas com quem me misturei na Ciência Cristã, na Unity e no Caminho Infinito. Raramente você encontra alguém que ainda consuma álcool. Ah, não quero dizer que, mais especialmente na Europa, eles não podem tomar um copo de vinho ou um copo de cerveja, mas isso não é indulgência em álcool. Lá, novamente, isso não é diferente de nossa indulgência em um refrigerante de uma Coca-Cola ou sorvete. Mas o uso de álcool como estimulante, o uso de tabaco como estimulante, essas coisas desaparecem.
O desejo de jogar desaparece. Você consegue ver o motivo disso? O jogo tem por trás o desejo de ganhar e, digamos, ganho fácil. Mas se alguém foi tocado pelo Espírito, o que eles querem que o outro tenha? Certamente não seu dinheiro; certamente não sem dar algo em troca disso. E assim, não há mais apetite para o jogo, porque o produto do jogo, que é o dinheiro, não é mais necessário, exceto o que vem de forma normal pelo caminho natural.

Quando o Espírito nos toca, tenha certeza disso:

que todos os sentidos humanos estão sob controle

E assim, essas coisas têm um lugar certo em nossa experiência em nosso atual nível de desenvolvimento. Mas ao alcançar o Espírito, ou quando o Espírito nos toca, tenha certeza disso, que todos os sentidos humanos estão sob controle. Está claro?

Não somos ascetas no sentido de desistirmos de tudo o que o mundo chama de normalidade.

Joel – Fita 190B, 1957 Primeira Classe Fechada de Halekou, “Oração em Ação – Isaías 58-60



Categorias:Perguntas & Respostas

Tags:, , , ,

4 respostas

  1. Sou uma prova viva sobre as questões abordadas . Esta ocorrendo exatamente assim comigo , naturalmente estão desaparecendo as vontades exacerbadas sobre as “coisas” que antes achava prioritárias .
    Ainda estão ocorrendo em alguma proporção , mas observo o quanto já mudei e fico extremamente feliz em saber que é isto era o que procurava , aquele vazio …. ou as indagações sobre o que fazer ?

    Curtido por 1 pessoa

  2. Este post veio de encontro ao meu coração….vivenciando tudo isso e ficando um pouco confusa com as alterações ao meu redor. Paciência é a palavra chave para esse momento. observar com calma as mudanças que isso acarretam em nossa vivência. muito obrigada pela mensagem.

    Curtido por 1 pessoa

  3. Quem bom ter lido esse texto, agradecido estou!
    Eu bebo bebida alcóolica, mas numa quantidade imperceptível, eu diria até.

    Curtir

  4. Plenitude do ser IMACULADO da identidade imutável espiritual, vivida na INTEIREZA do SER Edênico. Agradeço em GLÓRIAS por mais esse belo explanar realístico da PRESENÇA SOBERANA! Cessação da simbiose natural do estado-CRISTO consciente. Vida pluma na espontaneidade da tessitura ORIGINAL. Tudo sendo BOM e perfeitamente harmônico naturalmente… ASSIM simplesmente É!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: