Por favor, explique o sono necessário e como ou quando se torna algo a ser superado

Pergunta: Durante a aula, há uma atitude de escuta alerta. Depois, em casa, há a mesma clareza de percepção com que se ordena e digere os ensinamentos dados durante as aulas. Depois, sono normal até as cinco e meia, quando vem o primeiro desejo de continuar dormindo, mas esse [desejo] é deixado de lado enquanto se trabalha. Os momentos de quietude e meditação durante o dia estão vivos, mas depois adormem. É este o velho pecado da inércia? Por favor, explique o sono necessário e como ou quando se torna algo a ser transcendido.”


Resposta: Agora, vamos entender isso muito claramente. Ninguém deve tentar evitar o sono. Concorde com o teu adversário! Se você se sentir cansado, ou se sentir que é necessário um período de sono, ceda, deite-se e durma e depois levante-se e faça seu trabalho.
Não faz diferença quando é. Há momentos em que me deito às sete horas da noite e depois me levanto às nove, às dez ou às onze. Há momentos em que não me deito até a uma manhã, e então acordo às três, ou quatro, ou cinco. Eu não luto contra o sono. Se sinto necessidade de dormir, deito-me e durmo, depois levanto-me e trabalho.

Quando você faz isso, você não está lutando contra nada. Você está concordando com seu adversário e descobrirá que, à medida que progride no trabalho, precisará de cada vez menos de sono. Mas não faça um esforço consciente para superar o sono, porque você não terá sucesso e, se o fizer, não ajudará sua saúde. Quando houver necessidade de estar acordado dezesseis, dezoito ou vinte horas por dia, o próprio Espírito verá que você é capaz de fazê-lo sem nenhum dano a si mesmo, ao passo que, se você tentar fazer a demonstração, poderá conseguir pelo poder da vontade. mas será apenas repressão.

Você vê, em nossos dias hebraicos, ou seja, nos dias em que estávamos sob os Dez Mandamentos, tivemos que aprender a repressão. Tivemos que aprender a tomar cada um desses Dez Mandamentos e especificamente lê-lo, e então observar a nós mesmos e ter certeza de que não o violamos. E se fôssemos tentados a violá-lo, tínhamos que lembrar conscientemente: “Ah, não, não devo violar este mandamento”, e o que realmente fizemos foi reprimir. E, claro, o resultado é que temos muitos presídios e muitos manicômios, todos testemunhos de que quando você reprime, no final explode.

Sob a Graça, você não tem nenhum “não deves”. Sob a Graça, você permite que o Espírito de Deus o governe, e você descobrirá que o Espírito de Deus o governa de tal maneira que seus únicos desejos são naturais, corretos, benéficos e bons, não apenas para você, mas para todos aqueles que tocam sua vida.

Então, em vez de sentar para meditar ou tratar quando o sono está tentando tirar o melhor de você, durma, e então acorde e fique alerta e acordado e faça seu trabalho, e gradualmente você descobrirá que, não lutando, você chegará ao lugar onde você precisará de menos sono.


Joel – Fita 237A, 1958 Manchester Aula Fechada, “Espírito, Graça e Meditação”.



Categorias:Perguntas & Respostas

Tags:, , , ,

1 resposta

  1. 🌹🌹🌹 AloHa 🌹🌹🌹

    Enviado do meu iPhone

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: