Inspiração Diária

Para que possamos nos encher com o Espírito de Deus, que é o vinho da inspiração, a água viva que deve nascer em novidade de vida, devemos esvaziar-nos de quaisquer pensamentos, crenças e opiniões que nos separem do mundo. Presença e o poder de Deus. Antes que essa inspiração possa fluir, e antes que possamos receber a certeza da Presença e do Poder de Deus, devemos nos esvaziar de nossos conceitos, nossos egoísmos e nossas crenças de que nós, de nós mesmos, somos suficientes para viver essa vida.

Para trazer isso – esse esvaziamento de nós mesmos – nos voltamos para as escrituras: “Confie no Senhor de todo o coração; e não te inclines ao teu próprio entendimento. Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas.”

Nunca a oração ficou sem resposta. Nunca ninguém orou e não recebeu uma resposta e uma bênção. Podemos duvidar disso porque acreditamos sinceramente que oramos.

Muitas vezes acreditamos que vivemos constantemente em oração, mas agora aprendemos que oramos mal, a menos que tenhamos ido a Deus com uma compreensão da natureza de Deus e da natureza da oração.

Quando declaramos que devemos nos apoiar não em nosso próprio entendimento, mas que devemos reconhecer a Deus em todos os nossos caminhos, precisamos saber como isso deve ser feito. E assim nos voltamos para o Mestre e buscamos Dele orientação na compreensão da natureza de Deus e da oração. No capítulo 12 de Lucas, lemos: “E disse aos seus discípulos: “Por isso vos digo: Não consideres a tua vida, o que comereis; nem para o corpo, o que vestireis.” A vida é mais que carne e o corpo mais que vestuário. . . . Por todas estas coisas as nações do mundo buscam; e vosso Pai sabe que delas necessitas. Antes, buscai o reino de Deus; e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Não temais, pequeno rebanho: pois é bom o vosso Pai dar-te o reino. ” 

Aqui vemos que não devemos pedir a Deus as coisas do mundo, porque Ele sabe que precisamos destas coisas. Talvez seja assim que falhamos em nossa compreensão da oração, porque se pedimos a Deus segurança, proteção, provisão ou emprego, oramos errados. Deus é a Mente que tudo compreende, o Pai Todo-Saber, a Inteligência Divina do universo, e é ridículo dizer-Lhe de nossas necessidades.

basket blur boy child
Foto por Pixabay em Pexels.com

Nós também vemos que Deus é Amor Divino, porque é Seu bom prazer nos dar o reino. Não é a vontade de Deus que queremos ou falta para qualquer bem, nem é a vontade de Deus que nós peçamos e imploremos para o nosso bem. Assim como é nosso grande prazer dar aos nossos filhos, muito mais é o prazer do Pai de nos dar tudo o que é necessário para o nosso bem. Agora que sabemos algo da natureza de Deus e algo da natureza da oração, podemos relaxar. Fique quieto, fique em silêncio, e das profundezas deste silêncio interior vem o Espírito que aparece como nossa nuvem durante o dia e nossa coluna de fogo à noite. Das profundezas deste silêncio interior surge a água curadora que traz vida eterna. Das profundezas deste Silêncio vem a Paz de Deus, e uma vez que esta paz desce, não há nada a temer: a oração é completa – “Não temas, pequeno rebanho”.

Toda oração ou comunhão com Deus é apenas para um propósito – alcançar essa sensação de paz interior; para alcançar a percepção de que “. . . eis que Eu estou sempre contigo. ” 

Agora, tenhamos a sensação da Presença Divina e teremos respondida a oração. Deixe-nos falhar em alcançar este sentimento de paz e a oração não é uma oração. O sentimento da Presença é em si uma oração. Vamos entender isso: nosso problema está no fim, não quando achamos que encontramos uma solução, mas quando sentimos essa paz interior.

Em “Minha Presença” os fogos não queimam, as águas não afogam, as tempestades não se enfurecem. O poder de Cristo é a resposta para toda forma de discórdia. Acima de tudo, lembremo-nos de que Deus é a Mente onisciente, o Pai sempre amoroso que conhece todas as nossas necessidades, mesmo antes de nós, e que é Seu bom prazer dar-nos o reino. E enquanto ponderamos a revelação do Mestre, nós ouviremos isto dito dentro de nosso próprio ser: “Eu nunca te deixarei, nem te desampararei”. “Minha Presença” vai antes de você. Não incline-se ao seu próprio entendimento – reconheça esta Presença!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Site hospedado por WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: