O ESSENCIAL É O CONTATO COM DEUS

Uma coisa só é necessária – contato com Deus. E Deus só pode ser contactado onde Deus está, dentro de você. O Mestre nos advertiu a não mais adorar nas montanhas sagradas ou nos templos. De fato, Ele disse que você não deve orar onde você pode ser visto pelos homens, mas entrar no santuário do seu ser, fechar a porta, e, onde os homens não podem testemunhar sua oração, o Pai que vê em segredo recompensá-lo abertamente. Isso nós violamos todos os dias da semana, como você já sabe. Você deve fazer sua esmola em segredo, não onde o homem possa ver, nem onde o homem possa saber o tamanho do seu cheque ou para quem você o enviou; mas faça a sua esmola onde o homem nunca pode tornar-se consciente deles porque existe Alguém que sabe, o Infinito Invisível que está dentro da consciência de cada indivíduo na face do globo terrestre. Este Infinito Invisível, que nos conhece em nosso ser interior, se expressa em proporção à nossa própria integridade.

Todo o assunto do poder espiritual nos assuntos humanos desafiou minha atenção muitos e muitos anos atrás, e minha busca pela resposta resultou na experiência real de contato com Deus. Talvez eu seja um pouco mais lento de percepção do que a maioria das pessoas, porque levei 13 anos para alcançá-lo, enquanto muitas vezes posso ajudar os alunos a alcançá-lo em apenas 1 ano. Mas isso pode ser alcançado. E quando isso é alcançado, não existe uma oração sem resposta, mas, a essa altura, a oração assumiu uma forma diferente: a oração agora não tem palavras nem pensamentos. A oração é uma entrada na Presença de Deus com a percepção de que este Princípio Criativo e Infinito, que fez de tudo, desde uma erva até as estrelas no céu enche as nossas terras de comida, os nossos celeiros com colheitas ou gado, o nosso mar com peixes, o ar com pássaros; esta Inteligência Infinita Onisciente, que é um Amor divino, flui para a expressão de maneiras que não conhecemos.

Faz apenas alguns meses que ouvi falar desta cidade, desse grupo de pessoas e desse trabalho no qual vocês estão engajados; e assim vocês podem ver como teria sido fantástico tentar sentar e rezar para ser convidado para falar aqui. Quão absurdo se aproximar de Deus de qualquer maneira! E ainda sentado nesse completo silêncio, sabendo e percebendo que este impulso espiritual dentro de mim governa e guia cada movimento da minha experiência – a atividade do meu coração, a força dos meus músculos e aquilo que surge da mente – que a cada momento Isto está me mantendo e sustentando onde posso melhor cumprir o propósito de Deus, passo a passo, eu sou levado aqui hoje, para o Canadá no próximo mês, para a África do Sul no próximo ano, um total de 53.000 milhas da Austrália para cá e vice-versa, e tudo isso sem pensar, sem planejar, sem fornecer os meios, mas somente através do contato que é em si uma Graça Interior.

Espero que você possa sentir algo do que estou tentando dizer, porque isso representa 30 anos da minha vida, e estou tentando transmitir isso em 60 minutos, uma tarefa difícil. No entanto, você não precisa necessariamente ouvir as palavras que estou dizendo; você nem precisa acreditar nelas; você não tem que entendê-las, se você puder sentir que estou tentando dizer a você que existe Algo invisível sobre o qual Lao-tze disse há mais de 2.500 anos, “se você pode nomear, não faça. Não tente formar conceitos do que esta Inteligência infinita, este Amor Divino, é porque a mente do homem não pode compreendê-La; só pode sentir e saber que Deus É. Um místico hebreu de 1100 AD escreveu que se você disser que Deus é amor ou se Deus é inteligência ou se Deus é onipresente ou se Deus é bom, você não está dizendo nada mais do que se você tivesse acabado de dizer: Deus É.

E o que estou tentando dizer a você é que não podemos compreender Deus com nossas mentes; mas com nossos sentimentos, podemos saber que Deus É, e que Sua Graça é nossa suficiência. Qual é a Sua Graça, não posso descrever, pode ser que seja um Ford, um Cadillac ou nenhum carro, estar na Holanda ou na África do Sul, ou comer bem ou mal em qualquer dia. Essa não é a minha função. Minha função é deixar a Graça de Deus fluir através de mim para o mundo. Não devo deter nenhum homem em condenação, mesmo por seus pecados, reconhecendo que seus pecados não são realmente pecados, mas apenas erros de entendimento. O Mestre podia até mesmo perdoar Judas Iscariotes, sabendo que Judas provavelmente não era responsável por ter nascido com uma ambição muito grande para as coisas mundanas da vida. O Mestre não pôde condenar Pedro, percebendo que a autopreservação é a primeira lei da natureza humana e que mesmo as pessoas espirituais às vezes se tornam tão não-espirituais que querem preservar suas vidas.

Foto por Pixabay em Pexels.com

Quando olhamos para a humanidade da mesma maneira, percebendo que o ladrão não está roubando porque ele é um pecador, mas porque naquele momento ele não tem conhecimento da lei do suprimento e no momento parece a única saída dele, nós podemos perdoar. Quando sabemos que um pecador está agindo por ignorância, não mantemos ele em condenação. Não é necessário que as pessoas vivam do suor de suas testas, nem que produzam filhos com dores. Isso meramente representa seu grau de ignorância da lei espiritual e da vida espiritual.

Joel – Cartas do Caminho Infinito – Abril – 1959.

Autor: CAMINHO INFINITO NA PRÁTICA - reggisbrother

Coach Místico. Não sou nada. Não busco nada de ninguém. Nunca serei nada e nem posso querer ser nada. Apenas compartilhando a Graça. Paz, fique calmo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s