Como podemos evitar cair sob o peso da depressão de alguém e ainda assim tentar estender a mão amiga?

Como podemos ajudar uma pessoa que adquiriu o hábito da tristeza, a ponto de deixar de sorrir ou de responder a uma saudação amigável? Esta pessoa precisa tanto de luz. Como podemos evitar cair sob o peso da depressão dela e ainda assim tentar estender a mão amiga?

Resposta: Bem, vamos lá de novo, aqui estamos nós; estamos olhando “aqui”. Em primeiro lugar, antes de me interessar por você ou pelo seu bem-estar, tenho que ter certeza de que Eu sou conscientemente Um com meu Pai. Não tenho o direito de tentar curá-lo ou ensiná-lo, se estou sendo influenciado por seus problemas. Seria muito melhor para mim ficar fora do trabalho enquanto sinto qualquer sentimento de simpatia ou pena. …
A abordagem espiritual correta é esta: uma vez que Deus é um Ser infinito, Deus é o seu ser. E então eu não tenho que acreditar em nada de natureza discordante que você me diga sobre o seu ser, e pela minha capacidade de descrer e manter-me afastado da crença, você recebe o benefício disso. E essa é a resposta a essa pergunta.

Se você mesmo está sob esse mesmerismo, certamente não pode dar essa cura. Portanto, a primeira coisa a fazer é esquecer aquele indivíduo, esquecê-lo inteiramente. Isso não é problema seu. Seu problema é tornar-se conscientemente um com Deus, para que o problema dele nunca toque você. Depois de chegar a esse estado de consciência onde o problema dele não o atinge, você já é a luz do mundo para ele, mas não antes disso. Enquanto houver simpatia, compaixão, você não terá poder de ser a luz.
A “luz do mundo” é aquele que não acredita nas aparências e, portanto, não tem simpatia por elas. A diferença entre simpatia, piedade e compaixão, é claro, deve ser evidente. Compaixão, sim. Compaixão é o que coloca uma pessoa no trabalho como praticante ou professor; isto é, eles percebem que as pessoas não estão totalmente cientes de sua herança como filhos de Deus e gostariam de fazer parte do processo de despertar. Isso é compaixão. Mas no minuto em que eles entram e começam a segurar sua mão ou querem colocar sacos de gelo em sua cabeça, isso é pena ou simpatia, e eles perdem o poder de cura. Você acompanhou isso? Captou isso?

Como podemos ajudar uma pessoa que adquiriu o hábito da tristeza, a ponto de deixar de sorrir ou de responder a uma saudação amigável?


Agora, não tente ajudar as pessoas enquanto você está todo excitado e incomodado com isso. Fique indiferente; encontre sua Unidade consciente com Deus; a fim de chegar à Realização da verdadeira identidade do homem; e então você encontrará, automaticamente, você o ajudará.

Joel – Série Perguntas & Respostas

(Trecho da Gravação nº 5, Primeira Série de Portland de 1950, Lado 2: “Perguntas e Respostas.” Este trecho foi postado com a gentil permissão do Espólio de Joel Goldsmith, que detém a proteção contra cópia nas aulas gravadas e os direitos autorais sobre as transcrições http://www.joelgoldsmith.com)



Categorias:Perguntas & Respostas

Tags:, , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: