Você poderia falar sobre a aparência da transição? Para onde vamos? Estou tentando superar o medo de uma chamada transição.

Resposta: Tudo isso pode ser incluído na palavra “Eu”. Feche os olhos e diga a si mesmo “Eu” várias vezes e, ao fazer isso, lembre-se de que aquele “Eu” que você acabou de expressar era o mesmo eu quando você tinha seis anos de idade e dezesseis e, vinte e seis, e trinta e seis e quarenta e seis, e será o mesmo aos cento e seis, e aos mil e seis. Que Eu estou sempre com você, e é esse Eu que olho para este mundo, primeiro do ponto de vista da infância, e assim por diante até a idade madura.
Que Eu nunca te deixarei, nem te desampararei, e se chegar a hora de você fazer uma transição que o mundo chama de morte, Eu estarei ali observando todo o processo. Você estará lá assistindo todo o processo, assim como você estava lá assistindo o crescer da infância à idade adulta. E assim você estará lá observando a si mesmo crescer de sua experiência atual para qualquer que seja o próximo plano de existência, e será tão gradual que você não notará mais do que notará o passar da infância para a idade adulta, ou da juventude para maturidade.
É um processo gradual e, embora pareça levar apenas um minuto, ainda é tão gradual que você não percebe uma transição ocorrendo em qualquer sentido de discórdia ou desarmonia.
No momento em que a transição for concluída, você descobrirá que parece estar apenas alguns metros – 1,8, 2,5 metros acima do seu corpo – e toda a sala estará visível; toda a circunstância será visível para você. Você continuará com muita alegria e regozijo, assim como estou certo de que a lagarta deve se alegrar ao se ver voando como uma borboleta.

Por causa da aparência do corpo, por causa dos temores teológicos engendrados pela ideia de punição pelos pecados, a ideia de transição (morte) tornou-se assustadora para nós. É apenas porque está associado em nossas mentes com a possibilidade de morte, com a possibilidade de punição por nossos pecados terrenos. Provavelmente nós merecemos, porque é assim que tratamos nossos filhos – com ameaças contínuas de punição. Quando pararmos com isso, nós próprios seremos libertados pela igreja, e eles deixarão de nos ameaçar com punições para nos fazerem comportar.
Agora, a transição é uma passagem natural de um estado de consciência para outro e, normalmente, é tão indolor e livre de discórdia quanto passar dos vinte para os vinte e um.
Alguns poucos que sofrem muito com o medo da experiência, só sofrem isso enquanto ainda estão deste lado, temendo a ideia do castigo. No momento em que a transição foi feita, o medo se foi.

Eu disse que a experiência é natural. Isto é. Isto é. Deus é infinito. Deus é infinito em suas formas e variedades. Deus é infinito em suas manifestações e expressões, e não só isso, mas Deus sendo infinito e completo está sempre se revelando à nossa vista, e à medida que se desenvolve na imaturidade da infância até a maturidade da idade adulta, então Deus continua se revelando para nós em novas formas e expressões de vida.

Se Deus parasse de se desdobrar em nossa consciência, digamos, aos trinta e cinco ou quarenta anos de idade, e nunca fosse além disso, estaríamos paralisados. Estaríamos em um lugar de estagnação. A vida não poderia continuar sendo o que quer que fosse aos trinta e cinco ou quarenta anos. Deve continuar se desenvolvendo porque não há fim para a bondade de Deus. Sei que a idade de trinta e cinco ou quarenta ou quarenta e cinco parece ser os melhores anos da vida de uma pessoa, e do ponto de vista humano de limitação, seria maravilhoso vê-la continuando nesse grau de maturidade para todo o sempre, mas isso seria limitar Deus, e Deus não pode ser limitado.
Não há como impedir a atividade do desenvolvimento de Deus como nosso bem. Não vamos resistir a ela, e então descobriremos que, se fizermos uma transição, ela será sem doenças, sem velhice, sem ser empurrados para fora do corpo. Seria uma transição normal e natural da lagarta para a borboleta. Seria uma transição natural, normal, indolor e bela do colégio para a faculdade. Será uma consciência em expansão da Graça de Deus. Quando renunciamos à palavra “morte” e quando pensamos na transição como um desdobramento contínuo da Graça de Deus, descobriremos que não terá nenhuma das experiências ou aparências da morte.

Tudo deve acontecer dentro de nós – essa compreensão de que não existe morte. Não existe morte. Isso foi apenas invenção de igrejas para assustar as pessoas, e não me refiro apenas às igrejas modernas. Ao longo dos tempos, as igrejas têm sido inventadas para assustar as pessoas e torná-las boas. Não há maneira de assustar as pessoas para que sejam boas, exceto ameaçá-las com punição. [Essa ideia de morte] não existe fora do ensinamentos delas. Ninguém jamais morreu. Ninguém vai morrer. Ninguém nunca foi punido e ninguém jamais será punido. Não existe punição, exceto a punição que nos damos ao aceitar falsos padrões de existência e violar nossos próprios padrões.
Da mesma forma, o princípio da matemática não nos pune por obtermos uma resposta incorreta em nosso talão de cheques, mas nossa ignorância certamente nos pune. Nossa ignorância nos pune quando colocamos dígitos a mais por engano. Nossa ignorância faz isso, não o princípio da matemática. E assim é quando violamos o que sabemos ser as Leis Espirituais do amor, da vida, da verdade, da paz, da integridade; quando violamos isso, há uma punição – não de Deus, nem essa punição vem após a morte. Essa punição vem aqui e agora, e não muito depois do pecado. Na verdade, começa quase no momento do próprio erro.

Às vezes, não é evidente para o mundo exterior. Às vezes, o mundo exterior diz: “Olhe para aquele pecador. Ele floresce como a árvore de louro verde e não tem punição. ” Isso porque você não consegue ler o que está acontecendo lá dentro. Quando você vê a explosão cinco, dez, vinte anos depois; quando você os vê sair em grande dor e angústia; então você diz: “Ah, seus pecados o apanharam.”
Eles estavam se recuperando desde o momento em que foram cometidos, só que não eram visíveis do lado de fora. Todos vocês sabem que isso é verdade porque é sua própria experiência. Seria impossível para você cometer um erro hoje e começar a ser punido amanhã. Não, meus amigos, vocês sabem imediatamente quando o erro é cometido, e é nesse momento que vocês começam a sofrer dele, mesmo que o mundo exterior só perceba mais tarde.

E, portanto, não precisamos ter medo do castigo. Nossa única preocupação deve ser a compreensão de Deus como uma consciência em desenvolvimento, uma consciência infinita em desenvolvimento do bem, que nos conduz a pastos cada vez mais verdes. Deus nunca ordenou o mal para ninguém. A vontade de Deus é boa para todos. Perdemos um pouco dessa vontade de Deus por causa de nossa violação dos princípios do bem; os princípios de amor, vida, verdade, integridade. Mas a vontade de Deus para nós é boa, e no momento em que no acalmamos na vontade de Deus, esse bem começa a fluir. … A vontade de Deus para nós é boa, é amor e é harmonia. Que todos aceitem a vontade de Deus como amor, e então verão que não podem temer o período de transição.

Joel – Série Perguntas & Respostas

(Trecho da gravação nº 711, Classe Aberta de Portland de 1953, lado 2: “Proteção, segurança e Bênçãos. ”)



Categorias:Perguntas & Respostas

Tags:, , , ,

3 respostas

  1. Esses ensinamentos veio na hora certa, acabei de ver minha irmã jovem cheia de vida e sonhos,partir, doeu muito.
    Agora me deparei com ela não morreu, apenas fez uma transição.
    E continuará viva,isso e maravilhoso,.Agora a paz a tranquilidade,uma alegria imensa,está fluindo em mim.
    E o melhor o medo,a inquietação.etc, desapareceu.
    Gratidão.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Como é maravilhoso a forma do ensinamento de Joel Goldsmith . A morte esta saindo de inimiga . Algo mudou deste que iniciei os estudos e este texto veio coroar algumas questões .

    Tenho extrema gratidão por diversos doutrinadores que me foram apresentados nestes últimos 3 anos durante a minha busca de Expansão da Consciência e precisamente na tratativa do tema ” Cura Espiritual” , mas os ensinamentos de Joel falam comigo numa profundidade espantosa . Inclusive boa parte das escrituras , que não tinha conseguido entender foi sendo esclarecida.

    O certo é que a MORTE sendo abolida aos olhos e a TRANSIÇÂO sendo a realidade última num processo de Evolução é um verdadeiro balsamo . Sabe um peso que sai dos ombros , principalmente sobre DEUS, conceitos e crenças anteriores.

    Durante este período , em função da PANDEMIA, ocorreram numa maior quantidade de transições relacionadas a algumas pessoas próximas e me vi numa situação de “ter que”, termo socialmente recomendado , a falar algo e aí foi difícil expressar na escrita pois não fazia mais sentido, a relação minha com a MORTE tinha sido alterada. Contudo sabia também que para muitos a separação dos corpos era o que efetivamente contava e sendo assim optei sobre o conforto em informar sobre o retorno a casa do Pai e o Abraço .

    Ao ler o texto me lembrei também de um episodio que correu comigo há muito tempo atrás , antes de efetivamente me dedicar ao estudo de DEUS, da VERDADE. Um dia de olhos fechados , não era meditação nos moldes designados nos ensinamentos de Joel, fiquei achando maravilhoso o EU , porque ele era o mesmo de sempre não tinha nada haver com a idade , nada haver com os saberes acadêmicos era EU mesma, fiquei muito feliz. Confesso que não me lembro ao certo o que queria fazer. Então anos depois meu Pai estava se queixando de redução nas atividades físicas pela idade , reclamando. Eu disse : -Pai feche os olhos! Esquece da carcaça! Observe o que o Senhor tem dentro, EU, é igualzinho ao que sempre foi . Fique feliz , não temos idade. Anos depois novamente ele me confidenciou sobre o medo da MORTE , então novamente disse : Lembra daquele EU quando o senhor fechou os olhos, ele continua , não desaparece. O sorriso foi imediato !
    Claro que naquela época não tinha noção do pequeno “eu” e do “EU”.
    Mas o conforto dele foi imediato !
    Seus textos sempre maravilhosos !
    Um abraço !

    Ledna Costa

    Curtido por 2 pessoas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: