O Alto chamado

“Porque Deus não nos deu o espírito de medo; mas de poder, e de amor, e de uma mente sã … e nos chamou com uma santa vocação, não segundo as nossas obras, mas segundo seu próprio propósito e graça, que nos foi dada em Cristo Jesus antes do começo do mundo.” (2 Timóteo 1: 7,9)

Toda pessoa pensativa deve se perguntar enquanto lê esta passagem da Escritura: o que é o santo chamado? Qual é o propósito e a graça de Deus para nós que nos foi dada em Cristo Jesus antes do mundo começar? Temos a obrigação espiritual de estar totalmente conscientes deste santo propósito e alta vocação para que possamos cumprir o plano de Deus, assim como nosso Revelador do Caminho, Cristo Jesus, fez.

Foto por Lisa Fotios em Pexels.com

Somos chamados a sair da história humana e identificação com  o conceito humano de corpo na vocação superior de filhos de Deus, identificando-se com o único Pai de todos nós.

Recebemos o poder do amor e uma mente sã para que possamos enfrentar sem medo os problemas globais que estão sendo apresentados a nós. Mais do que isso, podemos ser uma testemunha silenciosa da graça, um instrumento sagrado para o Amor divino. Existe uma forma de oração que estabelecerá a paz na terra e amor fraternal. Existe uma maneira de anular medo, ódio, injustiça, desordem. Existe uma forma espiritual de oração que liberará a paz de Cristo na consciência humana, para que a humanidade possa despertar como um todo, não apenas um por um.

Este é o chamado elevado, chamando-nos para nos unirmos em paz e sermos unânimes, sendo assim transparências para a verdade e o amor. Somos chamados a sair da história humana e identificação com  o conceito humano de corpo na vocação superior de filhos de Deus, identificando-se com o único Pai de todos nós. Desta forma, elevamos a humanidade como um todo a um nível mais elevado de consciência, do sentido físico ao sentido espiritual de identificação.

“Tendo os olhos do seu entendimento iluminados; para que saibais qual é a esperança do seu chamado” (Efésios 1:18)

Foi em Edimburgo que a notícia do sequestro da TWA chegou até nós (1985). Com o dia a dia do drama que se desenrolou no Líbano, fomos impelidos a viver em constante oração, sabendo que a extremidade do homem é a oportunidade de Deus. Conflito, terrorismo e ilegalidade foram tentações apresentadas a nós para acreditar em uma individualidade separada de Deus, uma lei e uma atividade separada de Deus. O pensamento humano gostaria de manter o mundo inteiro refém da ilegalidade, seja em nível físico ou mental, e fazer-nos ceder à inimizade e à violência, retaliando o mal por mal. Quando acreditamos na imagem humana e aceitamos as aparências do mundo pelo valor de aparência, somos reféns de todas essas forças negativas que estão operando como emoções conflitantes no pensamento humano, como medo, ódio, culpa e condenação.

Devemos nos perguntar: onde estamos na consciência? Somos uma casa dividida contra si mesmo? Nós nos apegamos à crença de dois poderes, tanto bons quanto maus, que é mentalidade carnal? Ou temos a consciência da presença de Deus como Amor onipresente, como toda substância, poder e atividade? Se tivermos a consciência de Deus como a única lei, então a graça é a verdade universal que governa o ser individual. Com isso como nossa premissa, devemos concordar que o governo está em Seu ombro e funciona pela graça. Temos compreensão suficiente da vida espiritual e dos princípios espirituais para perceber: “A terra é do Senhor e a sua plenitude.”

Com esta consciência do governo de Deus, sabemos que o Amor é o único poder e a única presença. Permanecendo firmes na onipresença do Amor, Nos recusamos a ceder nós mesmos às tentações que nos chegam através do testemunho dos sentidos. nós não aceitamos a ilegalidade e a desordem como poder, porque não emanam do Amor divino. Não há tempo e espaço na Consciência, Amor divino, é onipresente e preenche toda a criação com graça, inteligência e amor fraterno. Como estudantes da verdade, sabemos que o tempo é apenas uma construção do pensamento, uma medida humana. Nós vivemos no eterno agora da Consciência, sabendo que a Vida está se desdobrando e revelando a ideia espiritual de amor fraterno no reino da Alma, dissolvendo preconceito e fanatismo, e revelando assim o governo de Deus.

A única vez que experimentamos a realidade do governo de Deus é agora, como sabemos a verdade. Na compreensão da atualidade e da existência do governo de Deus, podemos testemunhar o não-poder da ilegalidade, quer apareça em nosso corpo ou em nosso mundo. Aquilo que nos aparece no tempo e no espaço é apenas uma projeção mental, que não temos que aceitar pelo valor aparente.

Todos os eventos mundiais que vemos na televisão acontecem no tempo e no espaço; eles são apenas projeções mentais, e isso os impede de serem espiritualmente reais. Todos os dias a mídia relata desastres de pecado, doença e morte, que mantenha-nos  cativos do medo, a menos que nos identifiquemos com Cristo como nossa vida.

Ao longo do evento do refém iraniano, pudemos ver como o roteiro estava sendo escrito. Dia após dia a mídia nos bombardeia com imagens de ódio e hostilidade, e tudo isso foi justificado como sendo “notícia”. Durante este tempo, eu estava escalada para dar aulas na Nova Zelândia. Imediatamente ao chegar naquela atmosfera calma onde a mídia não estava se concentrando em eventos no Irã, sentimos como se um grande fardo tivesse sido suspenso. Era inacreditável como o medo era tangível em casa. As notícias da mídia estavam fora de controle, manipulando a mente humana por meio de palavras, vídeos e imagens que evocavam ódio e medo nos cidadãos.

Devemos estar muito alertas enquanto assistimos aos noticiários, pois, a menos que estejamos alertas, seremos apanhados no hipnotismo e cedemos a essas sugestões mentais agressivas. Mas nós não podemos esconder nossas cabeças na areia por nunca ler um jornal ou assistir televisão, porque precisamos saber o que está acontecendo neste mundo para que possamos fazer as correções necessárias em nossa mente. Devemos reinterpretar conscientemente o que estamos vendo ou ouvindo a fim de elevar-nos acima do sentido material para a realidade espiritual.

Quer estejamos sendo informados sobre eventos de notícias mundiais ou sendo agredidos com publicidade de dores e pílulas, devemos lembrar que não existe bem pessoal ou mal pessoal; que existe apenas o único Ser sagrado. Desta forma, estamos orando por nossos inimigos, perdoando setenta vezes sete, e assim sendo filhos de Deus. Como qualquer evento mundial ou universal crenças vêm à nossa atenção, devemos anular a sugestão de um poder separado de Deus, uma lei à parte de Deus, lembrando que o Espírito é o único poder e presença. O momento em que surge a sugestão de que o governo não está nas mãos de Deus, devemos fazer a correção dentro de nós mesmos, sabendo a verdade que Deus é a única lei, a lei do bem onipresente. Se aceitamos dois poderes em vez do governo de Deus, temos uma casa dividida contra si mesmo, e essa casa, esse estado de espírito, não pode subsistir. Cristo Jesus disse: “Uma boa árvore não pode dar frutos maus, nem uma árvore má pode dar frutos bons.” O estado mental adulterado só pode produzir frutos adulterados; a mente imbuída da verdade deixa entrar a Luz. O estado mental que acredita em dois poderes luta para resolver problemas no nível do problema. Isso é o que vemos como anarquia, ilegalidade, injustiça, retaliação — olho por olho.

Você provavelmente já brincou em uma festa onde uma frase é sussurrada da boca ao ouvido de uma pessoa, e ele, por sua vez, sussurra para a próxima pessoa até que seja secretamente repetido para várias pessoas. Quando a frase é finalmente dita em voz alta, não tem nenhuma semelhança com o que foi originalmente dito. É assim que funciona a mente carnal, a “mente carnal”, o que é realmente nenhuma mente. Poderíamos chamá-la de projeções rumores, fofocas, opiniões, teorias – tudo desinformação com base nas observações dos cinco sentidos físicos. Quando esse estado mental cede a divina Consciência, soluções se desdobram. Consciência, Amor, não conhece nenhum problema, não conhece o mal. A consciência é puro Amor. Sempre foi pura e sempre será pura por causa de Sua natureza eterna.

Você e eu devemos desenvolver um ceticismo saudável sobre tudo o que ouvimos e lemos. Nós não devemos aceitar opiniões ou acontecimentos do dia como reais. Devemos perder o desejo de curar, de salvar, mudar ou melhorar a aparência do mundo e aceitar o mundo de Deus como a única Realidade. Este é o mundo de Deus quando discernido espiritualmente. Não devemos ceder a tentação de identificação errada, mas devemos olhar mais profundamente no reino da Alma para o Eu real. O homem, em sua verdadeira identidade, só pode mostrar e expressar as qualidades de Deus, pois estas são as únicas realidades.

A consciência é incorpórea e invisível e é a essência e a substância do ser individual. Estamos unidos na única Consciência infinita, que é todo amor. Nós nascemos de Amor, e o Amor se expressa através de nossa consciência individual. Quando nós meditamos e vamos além das palavras e pensamentos em oração, além dos desejos – até mesmo além do desejo de fazer qualquer coisa ou mudar qualquer coisa – encontramos na Consciência a Cristo-paz e uma grande sensação de alegria. O amor-Cristo é o Ser consciente e está sempre presente. Cristo não nos é dado e Cristo não é retido. Nós existimos Nele, pois Ele é a nossa vida, nosso ser. Nossa necessidade, então, é nos unirmos silenciosamente com Ele em amor e firmemente “pressionar rumo ao alvo pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus.” (Filipenses 3:14)

Foto por Daryl Wilkerson Jr em Pexels.com

É necessário que renovemos espiritualmente nossa relação uns com os outros e com o mundo através da percepção da presença de Deus como a única Vida: “Eu não sou um ser separado, entidade que ocupa tempo e espaço, mas sou co-herdeiro com Cristo, Eu como ser consciente.” Não pense que algum de nós tenha dificuldade em aceitar o fato de que somos seres conscientes. Como seres conscientes em Cristo, somos infinitos e certamente não podemos ser finitos ou limitados. A consciência de Cristo, conhecendo apenas o governo de Deus, mantém nosso corpo e nosso mundo.

Os que foram escolhidos para a alta vocação são contemplativos, e a verdade entra automaticamente em sua consciência quando eles são receptivos e respondem ao Cristo. Cada um de nós tem pelo menos um grão de verdade, e podemos dar a esse grão de verdade a oportunidade de chegar à nossa percepção consciente através da escuta na meditação. Então descobriremos que não funcionamos por meio de julgamento precipitado baseado em observação rápida ou rumor, mas sim, funcionamos na verdade e no amor. Aqueles que são rápidos em fazer julgamentos perdem o caminho, porque eles estão funcionando a partir do nível mental de ideias preconcebidas, boatos, mentiras, opiniões. Mas se vocês são estudantes do Caminho infinito, vocês sabem como criar a atitude de escuta, que abre a porta para o reino infinito da Consciência, onde A verdade habita em plenitude. Você pode esperar e ouvir e então responda à presença do Amor que já está Dentro de você. Você está disposto a esperar no Senhor, disposto a permanecer em paz interior e esperar que a voz mansa se expresse? Se você está praticando você provará que “maior é aquele que está em você do que aquele que está no mundo.”

Paulo disse uma coisa maravilhosa a Timóteo: “desperte o dom de Deus que há em ti.” A meditação é uma forma de nutrir o dom que já está dentro de nós. A principal função de meditar é nos abrir para o infinito da consciência crística, aquele momento sustentado de pureza na qual somos receptivos e responsivos à verdade interior. Viver na consciência de Cristo é a “pérola de grande valor.”

A pérola é a nossa verdadeira identidade. Não há maior tesouro do que saber que não somos apenas pedaços de carne e ossos andando por aí, mas que somos um com o invisível Cristo. Compartilhamos este precioso dom da graça com toda a humanidade, sabendo que “nele vivemos, nos movemos e existimos.”

Esta união em Cristo é um vínculo que nos liga com toda a humanidade em um nível espiritual. É maior do que qualquer forma de união ou acordo temporal. A maioria dos cristãos personaliza o Cristo apenas como Jesus, mas Jesus não reivindicou o espírito de Cristo apenas para si mesmo. Em sua declaração, “meu Pai e vosso Pai,” e novamente no Pai Nosso, onde ele disse: “Pai Nosso”, ele estava nos dando o reconhecimento de que nós, também, temos Deus como nosso Pai-Mãe, como Causa primeira.

Quando aceitamos Deus como nosso Pai, o Princípio criador, então aceitamos o Cristo como o Espírito de Deus em nós, o mesmo Espírito de Deus que estava em Cristo Jesus. Então nós podemos entender que quando Jesus disse: “Sem mim nada podeis fazer,” (João 15:5) ele estava falando da consciência de Cristo, não do senso pessoal. Ele estava dizendo a cada um de nós que sem o espírito de Cristo conscientemente ativo em nós, nada podemos fazer.

A realização do Cristo como nosso ser espiritual individual e como o ser espiritual de cada pessoa nos torna um em Espírito, um em Consciência. Então este Espírito de paz e a boa vontade que foram plenamente realizadas em Cristo Jesus podem ser liberadas por meio da oração, não a oração de petição, mas a oração que reconhece a Unidade espiritual.

A compreensão espiritual revela que todos os homens e mulheres, independentemente de sua religião convicções, têm este Espírito de Deus neles. Seja islâmico, budista, judeu, cristão ou ateu, não faz diferença. Não é necessário que estejamos unidos no nível humano para que nossas orações sejam eficazes, pois esta habitação do Espírito de Deus une todos verdadeiros buscadores no nível espiritual. Quando você e eu em oração silenciosa nos elevamos acima dos pares de opostos, desistindo de todo medo e condenação, nós liberamos este Espírito de Deus, que é paz e amor, em consciência. O Cristo é um ministério de reconciliação que cura os enfermos, ressuscita os mortos e perdoa os pecadores.

O Cristo desperta as faculdades anímicas adormecidas daqueles que estão adormecidos no sonho do materialismo e abre sua compreensão espiritual. O Espírito de Deus em nós, agindo como paz interior, dissipa ódio, medo, fanatismo e conflito em pensamento humano. “É o Espírito que dá vida”, que cura todos os relacionamentos. Isto dissipa tudo o que “se exalta contra o conhecimento de Deus” e cria em nós um coração compreensivo. Paulo diz: “Porque, embora andando na carne, não militamos segundo a carne: (Porque o as armas da nossa milícia não são carnais, mas sim poderosas em Deus, para destruição das fortalezas;) Destruindo imaginações, e toda altivez que se exalta contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo pensamento à obediência de Cristo.”(2 Coríntios10:3-5)

Cada pensamento, cada sentimento, cada emoção deve ser trazido para o amor da consciência Crística, que dissipa todos os estados mentais errôneos, assim como a luz do sol dissipa sombras. Ao permanecermos em silêncio e confiança, meditando no Cristo e na missão do Cristo, deixamos que a paz interior estabeleça a harmonia exterior. O espírito nos une em unidade espiritual, dissolvendo a polarização e fragmentação humana.

Antes de prosseguirmos na leitura, paremos e sintamos a unidade do Espírito e o vínculo da paz que é onipresente agora. Nesta unidade, percebemos:

“Cristo vive agora como minha vida, minha consciência. Cristo vive e está ativo agora em mim e como eu. O Cristo, o Espírito de Deus, o Espírito da Verdade, o Espírito do Amor é onipresente em mim agora…”

Dediquemos várias meditações por dia à realização do Cristo, para que o espírito crístico seja liberado através de você e de mim na consciência humana para despertar cada indivíduo à sua verdadeira identidade de filho de Deus. Desta forma, somos pacificadores, e esta é a nossa grande vocação: introduzir na consciência humana a “paz de Deus, que excede todo o entendimento.”

Nos diz nas Escrituras para orar por nossos inimigos. Como podemos fazer isso? Nós damos a eles a minha paz. Reconhecemos sua verdadeira identidade como filhos do Espírito e não corpos. Nós percebemos que o hipnotismo, que sugere que o conhecimento do bem e do mal é poder, é um reino dividido contra si mesmo, e não pode subsistir. Hipnotismo não é poder; isso é nada, nenhuma entidade ou identidade. Consciência é o que somos, e isso que reconhecemos pois Minha paz é uma experiência abrangente na consciência Crística e é a Luz do mundo, dissipando a escuridão das falsas crenças.

Lembre-se, não devemos resolver um problema no nível do problema. Ao deixar de lado todas as soluções humanas, renunciando a todas as opiniões, julgamentos e opções humanas, estamos dispostos a perder o sentido do ego que gostaria de resolver o problema no nível do problema. Vamos à Fonte e elevamos nosso olhar acima do mundo das aparências, abrindo um caminho para o Cristo entrar na consciência humana e revelar o verdadeiro e o real. Ao olharmos para o único Pai, a única Fonte, a única Vida, que é Deus, nós reconhecemos que onde o Espírito se realiza, há harmonia, há liberdade.

A consciência, o Espírito, não conhece problemas, assim como a luz não conhece a escuridão ou o amor não conhece o ódio. Existe apenas uma Consciência infinita, um Espírito que unifica homens e nações e os coloca sob o governo de Deus. “Um com Deus é a maioria”, e cada um de nós deve ser essa maioria sabendo que realmente existe apenas um Eu, uma Vida e uma Alma. Você deve “amar seus inimigos, fazer o bem para aqueles que te odeiam, abençoe aqueles que te amaldiçoam, e orem por aqueles que usam maliciosamente você,” pois seu vizinho, mesmo seu “vizinho inimigo”, é o seu Ser.

Esta percepção de que existe apenas um Ser, infinitamente manifestado, traz todos os que estão receptivos sob o governo de Deus. A cada dia reconhecemos que só existe Um – uma Vida, uma Mente, uma Alma, um Ser, Uma Consciência aparecendo como ser individual. Ao fazer isso, estamos contribuindo para a paz mundial. Esse reconhecimento deve ser feito secretamente, silenciosamente e sagradamente para cumprir os requisitos da oração espiritual: “Mas tu, quando orares, entra no teu quarto, e quando tiveres fecha a tua porta, ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai que vê em secreto recompensar-te-á abertamente.” (Mateus 6:6)

Paulo diz: “Andai de acordo com a vossa vocação com que fostes chamados, com humildade e mansidão e paciência, suportando uns aos outros com amor; tentando manter a unidade do Espírito no vínculo da paz. Há apenas um corpo e um Espírito, assim como você é chamados em uma só esperança da vossa vocação: um só Senhor, uma só fé, um só batismo; um Deus e Pai de todos os que estão acima de todos, e através de todos, e em todos vocês.” (Efésios 4: 1-6)

Contemple isso! Esta é a nossa vocação; este é nosso Alto chamado. Devemos manter a unidade do Espírito no vínculo da paz. Ao reconhecer que há um só Corpo, um só Cristo, Um Ser, uma Vida, estamos automaticamente unidos espiritualmente a todos no princípio da Unidade, que transcende o tempo e o espaço. Este princípio de Unidade, entronizado em nossa consciência, governa cada detalhe do nosso mundo e atrai a humanidade como um todo. Meu reino de amor fraternal.

“Não rogo somente por estes, mas também por aqueles que hão de crer em mim por meio de sua Palavra; Para que todos sejam um; como tu, ó Pai, estás em mim, e eu em ti, que também eles seja um em nós: para que o mundo creia que tu me enviaste. E a glória que me deste, eu os dei; para que sejam um, assim como nós somos um: eu neles e tu em mim, para que sejam aperfeiçoados em Unidade;” (João 17:20-23)

“The High Calling” (O Alto Chamado) foi originalmente publicado como um panfleto em 1985 e revisado em 1988. O material de origem para o panfleto é a palestra aberta da primeira aula do Caminho Infinito de Virginia Stephenson proferida em Chester, Inglaterra, em junho de 1985.

Copyright © 1988 por Virginia Stephenson
Todos os direitos reservados




Categorias:Estudantes do Caminho Infinito

Tags:, ,

2 respostas

  1. É de uma exuberância iluminativa ímpar d DEUS essa publicação. Louvo suas mãos dadivosas q publicam domínio do ÚNICO EU SOU. A espiritualidade real traz uma alegria inimaginável q só no CRISTO é PRESENCIADA. Uma abrangência desse ceticismo saudável não-hipnótico nos faz caminhar em perfeito destemor ABSOLUTO. Constatando q estamos livres no decisório da não-dualidade sem Rumores fictícios d nenhuma desordem. VIVO essa alto chamado vindouro na íntegra para valer! Agradeço em rendição EXTREMA a magnitude partilhada. Só o TODO poderoso É. Não há outro. Sigo em ALOHA de amor incondicional jorrante do ALTO TRONO da GRAÇA vivenciado numa constância incalculável. GLÓRIAS ao DEUS VERDADE É!!!!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: