UMA IGNORÂNCIA UNIVERSAL MANTÉM O MUNDO NA PRISÃO

Cartas do Caminho Infinito – Junho 1957

Lembremos que a ignorância que separaria as pessoas da realização da Verdade não é pessoal para você, para mim ou para qualquer pessoa do mundo: é uma ignorância universal, um senso universal de hipnotismo que está sempre sem presença ou poder. Existe uma ignorância universal que dominou a mente de praticamente todos os indivíduos no planeta Terra, tornando-o hostil e antagônico à Verdade. Por quê? Porque a Verdade recebida na consciência apaga as próprias coisas que a humanidade aprendeu a amar – o glaumor e a glória da individualidade pessoal, poderes pessoais, força pessoal, sabedoria pessoal, glória pessoal, conquista pessoal. A mente humana está em rebelião contra qualquer coisa que a destrua. Fica ressentido ao ouvir: “Por que você me chama de bom? Há apenas um bom, o Pai no Céus. ” A mente humana se glorifica: “Veja minha força; veja minha sabedoria; veja minha beleza; veja meu poder; veja minha saúde; veja minha riqueza: são minhas; Eu fiz isso.”

A ignorância universal que separaria as pessoas da compreensão, apreensão e demonstração da mensagem do Caminho Infinito, não é uma limitação pessoal; não tem nada a ver com a educação de uma pessoa ou com a falta dela, com seu treinamento religioso ou sua falta. Tem a ver com uma ignorância universal, um mesmerismo universal que é para sempre sem presença e sem poder. Você captou isso? Você está sempre lidando com um mesmerismo ou hipnotismo universal, que é o tecido (A Matrix) deste mundo; você não está lidando com as imagens que o tecido apresenta, mas com o tecido ou hipnotismo em si. Essa percepção é a sua graça salvadora. Em outras palavras, nunca temos uma pessoa que está morrendo para salvar ou uma pessoa doente para curar. Temos um estado de hipnotismo universal, aparecendo como uma pessoa doente, pecadora, moribunda ou morta. Nunca temos uma pessoa má; temos um estado de hipnotismo universal ou ignorância aparecendo como uma pessoa má. No momento em que percebemos isso, a pessoa má desaparece e somos capazes de vê-la como ela realmente é.

Tornar-se ressentido com uma pessoa ou condição, ou combater uma pessoa ou condição, é envolver-se nela, ser enredado por ela. Existe apenas uma maneira de escapar dessa ilusão de sentido; existe apenas uma maneira de escapar do mal de qualquer forma no mundo – pessoas más, maus pensamentos, planos malignos – e isso é parar de combatê-lo e perceber que por trás dele está o tecido delirante do qual é constituído e que esse tecido dos sonhos é ilusório, não tendo Princípio Criativo, pois Deus não o criou. Portanto, ele não tem existência, substância, continuidade ou lei para sustentá-lo. Essa percepção destrói ela. Não há ilustração mais clara disso do que a de uma pessoa que está morrendo porque é extrema: não temos uma pessoa que esteja morrendo para ser salva; temos apenas uma sensação ilusória de morte. Quando lidamos com a morte desse ponto de vista, a pessoa que está morrendo dá um pulo e diz: “Aqui estou eu, tudo novo, forte e bom.” Você não fez nada a uma pessoa que está morrendo, porque a pessoa que estava morrendo não existia no início; você destruiu o tecido da aparência, o tecido daquilo que estava aparecendo. Não há outra maneira de superar “este mundo”.

Essa visão, esse desdobramento, veio a mim enquanto lia a vida de Buda. Gautama, que mais tarde se tornou Buda, aconteceu um dia ao ver um homem doente, um cadáver e um mendigo. Ele ficou horrorizado que essas coisas pudessem existir. Na vida, como seu pai havia arranjado para ele, nada era permitido para que ele nunca tivesse testemunhado nenhuma dessas tragédias da existência humana. Ele perguntou ao seu conselheiro: “Estes são os únicos casos como este no mundo?” Quando lhe disseram que todo mundo finalmente chega a esse fim, ele ficou chocado; era impensável que em um universo tão bonito como ele conhecia, doenças, morte e pobreza estragassem sua harmonia. Essa é a pergunta que lhe veio à mente e deu a ele a pista para todo o problema: “Preciso descobrir como remover o pecado, a doença e a morte do mundo”. Foi isso. Ele nunca pensou em sair e curar pessoas; ele nunca pensou em sair e reformar pessoas ou enriquecer pessoas. Seu único pensamento era: como posso remover o pecado, a doença e a morte do mundo?

A mensagem do Caminho Infinito é uma revelação de como remover o pecado, a doença e a morte do mundo, como remover a ignorância que separa as pessoas da Verdade. No Caminho Infinito, as pessoas são apenas incidentais à nossa estética. O próprio ministério em si é a remoção da ignorância, pecado, medo, morte e limitação do mundo; e isso deve ser conseguido, não gastando dinheiro suficiente para tornar todos milionários, não tendo guerras suficientes no mundo para matar um número suficiente de pessoas, para que haja menos para alimentar; mas quebrando todo o mesmerismo de limitação, ignorância, pecado, medo, doença e morte.

Você me ouviu dizer que, quando me pedem ajuda, nunca levo uma pessoa ou sua condição à minha consciência. Esta é a razão: a pessoa ou a condição é a armadilha que enganaria o praticante. Para ajudar alguém, pare de pensar na pessoa e na condição e perceba que elas representam apenas uma imagem ou uma aparência, cujo tecido é a crença universal, esse sonho universal chamado sonho mortal, ilusão universal, chamada por muitos nomes ou Matrix. Não faz diferença qual o nome que você usa para ele, desde que perceba que é um sentido universal que, por si só, não tem lei para sustentá-lo, não tem causa, efeito ou pessoa por quem operar.

Joel – Cartas do Caminho Infinito – Junho 1957



Categorias:Cartas do Caminho Infinito

Tags:, , ,

2 respostas

  1. Só Agradecer

    Curtido por 1 pessoa

  2. Obrigado por me enviar um Novo artigo
    🙏Aloha

    Enviado do meu iPhone

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: