Por que os estudantes da verdade ainda sofrem reclamações de doenças de vez em quando e têm que trabalhar para resolvê-las?

Respostas: Bem, pode haver uma dúzia de razões diferentes para isso. Uma delas é que: ninguém que eu já conheci chegou à plena e completa realização de seu estado Cristo. Ninguém. Eu nunca conheci um, e nunca conheci um que fizesse essa afirmação. Conheci não apenas alguns dos grandes professores metafísicos em nosso país; Conheci alguns dos maiores místicos do mundo inteiro. Estou perto de alguns deles, e eles estão perto de mim. Mas nunca conheci um que fez a reivindicação de alcançar a realização consciente da Cristandade (atividade do estado Cristo) em sua plenitude.


Agora então, cada um deles atinge a plena realização da Cristandade, às vezes na meditação. Às vezes, na meditação, você atinge sua compreensão do Cristo tão completamente que você, como ser humano, desaparece. Você não tem nenhum sentido de mente ou corpo, mas conforme sai da meditação e retorna ao mundo, você assume mais de seu estado humano novamente. Uma das razões é esta: para que uma pessoa aceite e demonstre sua plena Cristandade, ela deve deixar o mundo, assim como o Mestre o fez. O Mestre nunca demonstrou a plena Cristandade enquanto estava na terra. Se ele tivesse, eles não poderiam tê-lo crucificado na cruz, e eles não poderiam ter feito sangue correr.
Você se lembra que no Jardim do Getsêmani ele orou: “Afaste este cálice de mim. Se não, eu vou aceitar, mas se possível, afaste-o. ” Ele não havia alcançado sua Cristandade completa. Mas depois da ressurreição, ele o fez. Quando ele fez isso, ele desapareceu da vista dos homens.

Assim é hoje. É possível para um místico atingir a medida plena da Cristandade, mas se ele o fizer e quiser permanecer lá, ele não pode voltar à terra e dizer: “Vou dar uma palestra metafísica para ajudá-lo, ” Porque eles terão novamente aceitado seu estado humano, e ao aceitarem, eles próprios terão retornado a este sentido humano. A única vez que alguém pode atingir a plenitude é quando eles abandonam o mundo inteiro de seu ser. Esse é o número um.

Existem outras razões. Seu professor, seu líder, seu praticante chega ao lugar como Caruso. Aqueles de vocês que viram aquela foto, “Caruso”, se lembrarão de onde ele disse: “Achamos que temos uma voz, um talento, mas não temos. O talento nos possui. E isso nos governa. ” Ele diz: “Sabe, às vezes queremos estar em um lugar, mas a voz diz que temos que estar em outro lugar, então temos que estar lá com ela”. Assim é neste trabalho. Nunca pense por um momento que temos governo ou jurisdição sobre nossas vidas. Essa coisa que nos tocou tem controle sobre nós e faz conosco o que quer.


Portanto, há ocasiões em que devemos nos ausentar por dez dias, duas semanas ou um mês de meditação, de comunhão, de escrever essas ideias que se desdobram. Podemos querer fazer isso, e bem naquele momento, algum paciente precisa de nós, ou algum grupo precisa de nós, ou algumas aulas devem ser naquele horário, ou alguma conferência acontece. Então, você deixa seus quarenta dias para estar no topo da montanha para a realização completa, para que possa descer e servir ao próximo. Nesse grau, você se priva da oportunidade de um desenvolvimento pessoal maior. No final, é que sem perdas; não faz nenhuma diferença. Mas isso explica o fato de que há momentos em que o sentido humano da existência se impõe, e um professor ou líder pode sofrer essa pressão.

A mesma coisa acontece com os médicos quando pensam muito em seus pacientes e pouquíssimo em sua própria saúde. Aqui não estamos preocupados com a nossa saúde, mas o que é importante para nós é a oportunidade de meditação, de comunhão com Deus, de viver e mover-se em um estado de consciência Divina longe do mundo. Claro, se pudéssemos ter mais oportunidades para isso, também poderíamos fazer um trabalho de cura melhor. E essa é a razão pela qual todas as nossas curas não são instantâneas. É também a razão pela qual, às vezes, nós mesmos somos reivindicados pela existência humana.

Lembre-se sempre de que a própria palavra é pura, completa e perfeita, mas aqueles que a expressam ainda não alcançaram a plenitude de sua realização e revelação.

Joel – Este trecho é da Gravação nº 606B, Segunda Série de Portland de 1951, “Transição da Lei para Graça”.



Categorias:Perguntas & Respostas

Tags:, , , ,

1 resposta

  1. É tão individual a experiência do DEUS VERDADE q posso dizer com TODO meu ser q o estado da cristandade é irrepetível. Mas super alcançável aos q se deixam ser encontrados. SupraCONSCIÊNCIA DIVINA JOEL explica de maneira tão lúcida, a saída da lei para o estado da Graça, q não há mais nada à se dizer. Ascendida em Glória!….. Tão REALIZADA por TUDO. Extremamente COMOVIDA e agradecida no ÁPICE!!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: